Pesquisar
Close this search box.

SENAI-RN é o primeiro do Brasil a integrar Pacto Global da ONU

Divulgação

O SENAI do Rio Grande do Norte é o primeiro do Brasil a integrar oficialmente o Pacto Global de Direitos Humanos, Trabalho, Meio Ambiente e Anticorrupção da Organização das Nações Unidas (ONU).

A confirmação da adesão foi recebida nesta semana, mas a instituição consta na lista de participantes da rede – junto com mais de 15 mil empresas e outras organizações signatárias em mais de 160 países – desde 16 de dezembro.

O pedido de adesão havia sido formalizado este ano por meio de Carta de Compromisso remetida ao Secretário Geral das Nações Unidas, António Guterres. A análise da submissão durou aproximadamente seis meses.

No documento em que faz a solicitação, o diretor do SENAI do Rio Grande do Norte, Rodrigo Mello, expressa o empenho da instituição em implementar e dar continuidade a ações imbuídas dos princípios que compõem a iniciativa – apresentada pela ONU como a maior do mundo no campo da sustentabilidade ambiental.

A carta oficializa o compromisso por meio do Instituto SENAI de Inovação em Energias Renováveis (ISI-ER) e do Centro de Tecnologias do Gás e Energias Renováveis (CTGAS-ER), duas das unidades operacionais do SENAI-RN, na capital, Natal, e principais referências do SENAI no Brasil, respectivamente, em Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação com foco em energia eólica, solar e sustentabilidade, e em serviços e soluções de educação profissional para as indústrias de energia e do gás.

“Ter conquistado a adesão é uma espécie de coroamento do que a gente faz”, disse, nesta quarta-feira (21), Rodrigo Mello.

“Atuamos firmemente nas áreas de educação e inovação em produtos e processos com foco em transição energética, em energias limpas, o que por si só já traz o espírito de um mundo mais equilibrado entre as pessoas, entre as empresas, um mundo que se preocupa com as gerações futuras. E sermos reconhecidos como corporação pela ONU é um estímulo para perseguirmos cada dia mais os princípios desse Pacto na nossa rotina institucional”, acrescenta.

O Pacto

O Pacto Global advoga “Dez Princípios universais”, derivados da Declaração Universal de Direitos Humanos, da Declaração da Organização Internacional do Trabalho sobre Princípios e Direitos Fundamentais no Trabalho, da Declaração do Rio sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento e da Convenção das Nações Unidas Contra a Corrupção.

A lista inclui apoiar e respeitar a proteção de direitos humanos reconhecidos internacionalmente, apoiar uma abordagem preventiva aos desafios ambientais, incentivar o desenvolvimento e a difusão de tecnologias ambientalmente amigáveis e desenvolver iniciativas para promover maior responsabilidade ambiental (veja a relação completa na imagem inserida neste texto).

Integrantes da iniciativa comprometem-se a seguir esses princípios no dia a dia de suas operações – e encontram apoio e direcionamento para avançar em direção aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e fortalecer sua atuação em ESG, sigla em inglês para environmental, social and governance, que corresponde às práticas ambientais, sociais e de governança de uma organização.

“Isso é algo que fortalece os nossos discursos internos e externos e que nos traz, ao mesmo tempo, a responsabilidade de procurar a cada dia nos preocupar mais e mais com os 10 princípios, que em resumo são a perspectiva de um mundo novo, com pessoas melhores, com organizações melhores, com mais respeito entre as pessoas e com o meio ambiente”, frisou ainda Mello, ressaltando que a notícia de integração do SENAI-RN à rede “coroa um ano repleto de sucesso e realizações em busca desse mundo melhor e do desenvolvimento das energias renováveis”.

Amora Vieira, assessora de Mercado e Projetos do SENAI-RN, que lidera a estratégia da instituição voltada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, observa que um plano de ação será estabelecido para que os princípios elencados no Pacto sejam, cada vez mais, inseridos no negócio e nas entregas realizadas.

“Vamos, na prática, intensificar um movimento que já iniciamos, que não é uma estratégia somente interna. A gente incorpora isso na entrega para a empresa, para o aluno e a aluna”, diz ela.

“O que a gente faz é colocar o ODS lá na ponta, na sociedade, lá no aluno que está em Lajes ou em outro município, para ele entender o que é o ODS, para que entenda porque tem meninas participando do curso que ele está fazendo, para que perceba o que é educação de qualidade, o que são as energias renováveis onde ele vive”, exemplifica ainda.

A adesão ao Pacto, na análise da assessora, reforça a mensagem de que o SENAI está conectado a empresas que possuem práticas que a instituição segue e quer aprofundar mais.

“São empresas e outras instituições do mundo inteiro que veem os ODS como estratégia e a nossa ideia é comunicar para o mundo inteiro o que acontece aqui. Vamos começar a dividir experiências com diversos países, sobre o que estão fazendo lá fora e também podemos servir de exemplos para outras organizações interessadas em trilhar esse caminho”, destaca.

Atividades alinhadas aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável , que buscam, em linhas gerais, acabar com a pobreza, reduzir desigualdades, fomentar a educação de qualidade, a produção responsável, o trabalho decente, o crescimento econômico e combater as mudanças climáticas, têm se intensificado em várias frentes no SENAI-RN.

A busca pela igualdade de gênero na educação profissional e no mercado de trabalho – em campos em que os homens ainda predominam, como o das energias renováveis – é um dos focos das investidas e rendeu ao CTGAS-ER um reconhecimento nacional do SENAI este ano como boa prática em gestão escolar.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado