Para presidente do Uruguai moeda comum no Mercosul é uma loucura

Ao longo das três décadas, o Mercosul contribuiu para a redução de barreiras tarifárias e atração de investimentos externos que formaram uma integração produtiva em setores de forte impacto econômico e social.

Luis Lacalle Pou, presidente do Uruguai, rejeitou a proposta de criação de uma moeda comum entre os países do Mercosul, afirmando que isso seria uma “loucura”. Em entrevista ao jornal argentino La Nación, ele explicou que a implementação de uma moeda única poderia resultar em uma banda flutuante nos Bancos Centrais, o que ele considera problemático. Em contraste, o câmbio flutuante permite que o mercado determine o valor das moedas estrangeiras, sem intervenção do Banco Central.

Em janeiro, os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Alberto Fernández concordaram em avançar nas discussões para a criação de uma moeda comum entre os países do Mercosul. A medida, segundo os líderes, poderia reduzir custos operacionais e diminuir a dependência do dólar nas exportações. No entanto, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, esclareceu que a intenção não era criar uma moeda única, mas sim um meio de pagamento comum entre Brasil e Argentina, por meio de uma divisa virtual que seria utilizada exclusivamente em transações comerciais e financeiras entre os dois países. O real brasileiro e o peso argentino continuariam a existir.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado