GM do Brasil participa do desenvolvimento global de veículos elétricos

Foto: GM

A General Motors do Brasil anunciou que participará do desenvolvimento global de veículos elétricos. A empresa irá contribuir com o desenvolvimento do Equinox EV e do Blazer EV em seu centro tecnológico em São Caetano do Sul e no campo de provas de Indaiatuba, em São Paulo. Os veículos serão lançados ainda neste ano e as primeiras vendas ocorrerão nos Estados Unidos.

De acordo com Santiago Chamorro, presidente da montadora para a América do Sul, a participação no desenvolvimento faz parte dos R$ 10 bilhões de investimentos anunciados em 2019 e previstos para serem consumidos até 2025. Ele ainda afirmou que a GM do Brasil não produzirá baterias para os veículos elétricos, devido ao tamanho do mercado brasileiro para esses veículos não justificar a produção de baterias aqui.

Chamorro defendeu o desenvolvimento de veículos elétricos, citando pesquisas realizadas pela montadora que indicam que 86% dos clientes gostariam de ter um veículo mais sustentável. Ele também questionou a proposta de algumas montadoras de elaborar um carro híbrido com características populares, que teria vantagens fiscais para atender à população de renda menor. Segundo ele, os clientes preferem veículos mais sofisticados, tecnológicos e seguros.

O anúncio mostra que a GM permanece em sua estratégia de passar diretamente dos carros à combustão para os elétricos, sem fazer como diversos concorrentes que vêm lançando veículos híbridos. Chamorro afirmou que os custos de abastecimento e de manutenção são menores no longo prazo, e que o cliente só precisa aprender a fazer essa conta.

O executivo também afirmou que vem conversando com empresários do setor de distribuição de combustíveis e diz ter encontrado mais interesse do que antes na oferta de recarga de carros elétricos em postos de gasolina. Segundo ele, faz sentido oferecer um serviço que mantenha o cliente no posto por 30 ou 40 minutos, pois nesse período ele pode consumir um produto ou serviço que proporciona uma margem muito maior.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado