Além da Padaria: A Verdadeira Complexidade dos Impostos Automotivos – Por Jackson Pereira Jr.

Jackson Pereira Jr., empreendedor, diretor do BNTI, fundador e CEO do Economic News Brasil.
Por Jackson Pereira Jr., empreendedor, diretor do BNTI, fundador e CEO do Economic News Brasil.

No cenário brasileiro, a política fiscal corrente é frequentemente criticada por sua insuficiência ao incentivar a indústria automobilística. A recente medida de redução de impostos para veículos de até R$ 120 mil tem sido recebida com entusiasmo, embora ainda represente um movimento inicial. Para impulsionar verdadeiramente a indústria, é também imprescindível aliar essa redução fiscal à diminuição das taxas de juros e à facilitação do acesso ao crédito.

A forma como os brasileiros adquirem seus veículos, com a predominância das compras à vista, ressalta a necessidade de um crédito mais acessível e mais barato, sobretudo em um país onde a opção por financiamento é comum.

Nesse contexto, a iniciativa do Governo Federal em reduzir a tributação para estimular a compra de “carros populares” poderá representar um custo de até R$ 990 milhões até o final deste ano, segundo dados da equipe econômica governamental. Se o programa durar apenas quatro meses, o custo cairia para cerca de R$ 560 milhões, de acordo com estimativas preliminares.

No entanto, ao focar na desoneração tributária dos veículos para impulsionar as vendas, há a sensação de que o governo está negligenciando uma visão mais ampla, que inclui todo o setor de autopeças. Persistir nessa estratégia seria o mesmo que tentar reduzir o preço do pão apenas diminuindo os impostos das padarias, sem levar em conta o custo do trigo. Sem uma revisão nesta perspectiva, a redução do preço final do pão se torna uma tarefa complexa.

Esta é uma situação que demanda uma análise mais profunda, pois é um problema muito complexo. O programa parece ter sido lançado às pressas, sem um estudo de impacto aprofundado. Dá a impressão de que o foco está mais em esvaziar os pátios das concessionárias do que em efetivamente estimular a produção.

Precisamos pensar além da “padaria” e considerar toda a cadeia de produção e venda de veículos. Só assim conseguiremos realmente incentivar a indústria automobilística, favorecer o consumidor, gerar empregos e ainda garantir a saúde econômica do país.

*Opinião – Artigo Por Jackson Pereira Jr.empreendedor, diretor do BNTI, fundador e CEO do Economic News Brasil.

**Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado