Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Agronegócio impulsiona mercado de FIDCs, movimentando R$ 15,1 bilhões no primeiro trimestre de 2023

(Foto: Jason Heisler/Pexels)

No primeiro trimestre de 2023, o agronegócio se destacou ao registrar uma movimentação expressiva de R$ 15,1 bilhões em FIDCs (Fundos de Investimento em Direitos Creditórios). Essa modalidade de fundo de investimento é utilizada para operações de crédito lastreadas em recebíveis e vem ganhando espaço no setor.

De acordo com dados públicos da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) compilados pelo escritório Martinelli Advogados, que atua na estruturação jurídica e assessoria legal em importantes praças do agronegócio, os FIDCs registraram um crescimento de 9,7% em relação ao número de fundos no setor agro, quando comparado ao ano anterior.

A indústria de fundos de investimentos no Brasil, em especial os FIDCs, apresentou um crescimento acentuado em 2022, com o registro de 361 novos fundos. Ao final de dezembro, o número de FIDCs na CVM atingiu a marca de 1.908, representando um aumento de 23,4% ao longo do ano. É importante ressaltar que o agronegócio corresponde a 3,9% da carteira de direitos creditórios, segundo os dados levantados.

Publicidade

Analisando o panorama geral, o sistema financeiro lidera o segmento de FIDCs, com 32,5% de participação, seguido pelo setor de comércio (20,2%), crédito (16,5%), indústria (12,8%) e outros (14,1%). O agronegócio se posiciona como um dos destaques nesse cenário, mostrando sua importância e contribuição para o mercado de investimentos.

Segundo o Martinelli Advogados, as mudanças regulatórias aliadas ao contexto econômico foram responsáveis pelo aumento expressivo de 23% no número de FIDCs registrados na CVM em 2022, abrangendo todos os segmentos econômicos. Ao todo, os FIDCs movimentaram a impressionante quantia de R$ 377 bilhões no ano passado, demonstrando o potencial e a relevância desse instrumento no mercado financeiro.

O agronegócio continua atraindo investimentos e impulsionando a economia do país, consolidando-se como um setor estratégico para o desenvolvimento sustentável. O mercado de FIDCs se apresenta como uma alternativa promissora para investidores interessados em participar desse crescimento e obter retornos significativos, impulsionando ainda mais o setor agropecuário brasileiro.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado