Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

A interação do Bitcoin com a economia tradicional: impacto de indicadores macroeconômicos

Sempre existiu a ideia de que o Bitcoin (BTC), criado no final de 2008, é um ativo que se movimenta de maneira independente dos mercados tradicionais. Entretanto, nos últimos anos, esta visão vem perdendo força. O Bitcoin tem atraído a atenção de investidores institucionais, e este fenômeno impulsionou seu valor em 400% em apenas quatro meses. A moeda digital agora reage a indicadores macroeconômicos, principalmente dos EUA, e apresenta correlações com ações tecnológicas.

O impacto da taxa de juros sobre o Bitcoin

As reuniões mensais do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) do Federal Reserve, o banco central dos EUA, sempre foram relevantes para o mercado tradicional. Recentemente, estas reuniões também passaram a ser acompanhadas pelos investidores de criptomoedas. As alterações nas taxas de juros dos EUA costumam afetar ativos de risco, incluindo criptomoedas.

Publicidade

Um relatório da S&P Global de maio deste ano mostrou que as taxas de juros e o índice de cripto apresentaram uma relação inversa 63% do tempo desde maio de 2017 e 75% do tempo desde maio de 2020.

Inflação e seu efeito sobre o Bitcoin

A inflação americana, medida pelo índice de preços ao consumidor (CPI, em inglês), também influencia o preço do Bitcoin. Kate Yang, analista da Crypto.com, explicou que um aumento nos preços de bens e serviços geralmente leva a uma queda no valor do Bitcoin. A razão é que inflações muito altas fazem com que os bancos centrais parem políticas monetárias expansionistas e iniciem políticas contracionistas, o que pode afetar o mercado de criptomoedas.

A influência do PIB e do índice do dólar no Bitcoin

O Produto Interno Bruto (PIB) é um indicador importante de saúde econômica. Uma queda no PIB de uma grande economia, como a dos Estados Unidos, pode resultar em um aumento de risco e preços, impactando também o valor das criptomoedas.

Históricamente, o Bitcoin se move na direção oposta do índice do dólar (DXY), que mede o desempenho do dólar americano frente a uma cesta de seis divisas. Kate Yang em seu relatório na Crypto.com afirmou que as criptomoedas são potenciais substitutas do dólar.

Análise on-chain e indicadores próprios do Bitcoin

Apesar do impacto dos dados macroeconômicos na movimentação das moedas digitais, os indicadores específicos das criptomoedas, conhecidos como análise on-chain, também têm um grande peso nos preços. Esses indicadores incluem Valor Transacionado, Número de Transações, Contagem de Endereços Ativos, Hashrate e Atividade de Desenvolvimento.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado