Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Fitch eleva ratings de estados e cidades brasileiras

Foto de Daisa TJ/Pexels

A agência de classificação de risco Fitch anunciou uma série de revisões nos ratings nacionais de longo prazo de estados e cidades brasileiras. As mudanças incluem elevações significativas nas classificações de São Paulo, Rio de Janeiro, Alagoas, Paraná e a cidade de Niterói, todas com perspectiva estável. Essas atualizações foram desencadeadas pela recente elevação do rating soberano do Brasil para ‘BB’, ocorrida em 26 de julho deste ano.

A Fitch destacou que as revisões positivas refletem o desempenho macroeconômico e fiscal do Brasil, que superou as expectativas. Além disso, a agência considerou a implementação de reformas relevantes durante o governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), como a avançada Reforma Tributária e o aprimoramento do arcabouço fiscal no Congresso. Medidas importantes tomadas durante a gestão do presidente Jair Bolsonaro (PL), como a reforma da Previdência e a independência do Banco Central (BC), também contribuíram para a reavaliação dos ratings.

A Fitch esclareceu que os ratings dos estados de São Paulo, Alagoas e Rio de Janeiro estão alinhados com o rating implícito na escala nacional do soberano brasileiro, devido ao suporte financeiro intergovernamental. A agência ressaltou que os ratings nacionais avaliam a vulnerabilidade relativa à inadimplência em obrigações legais exclusivamente para emissores locais no Brasil, excluindo riscos de transferência e conversibilidade.

Publicidade

Essas atualizações nas classificações nacionais têm como objetivo fornecer uma visão mais precisa dos pontos fortes e fracos de cada emissor em uma jurisdição específica. Esses ratings projetam auxiliar investidores locais a avaliar e diferenciar os riscos associados a cada entidade.

É importante ressaltar que as classificações nacionais não são comparáveis com as escalas de rating internacional da agência ou com as escalas de rating nacional de outros países. A Fitch concluiu que as atualizações refletem o contexto econômico e fiscal atual do Brasil e das localidades em questão, destacando a influência das políticas e reformas implementadas no país.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado