Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Fiagros: dividendos de até 1,56% e rendimento médio de 124%

(Foto: Tim Mossholder/Pexels)

Mesmo após a queda da taxa básica de juros Selic, o segmento de Fiagros – fundos que direcionam recursos para as cadeias produtivas do agronegócio – continua a remunerar os investidores de forma atrativa. De acordo com um levantamento realizado pela Órama, a maioria dos fundos desse mercado entregou um retorno acima de 1% no mês de agosto.

Em média, os investidores que alocaram recursos em Fiagros obtiveram um rendimento de 1,24% durante o mês passado. É importante ressaltar que esse rendimento é líquido, já que os Fiagros são isentos de Imposto de Renda, desde que sejam negociados na B3 (Bolsa de Valores do Brasil) e possuam pelo menos 50 cotistas.

Os resultados de agosto reforçam a tendência desses fundos de superar o CDI (Certificado de Depósito Interbancário), que é uma referência para investimentos em renda fixa. O rendimento médio dos Fiagros no mês equivale a 124% do CDI. Como comparação, o CDB (Certificado de Depósito Bancário) mais rentável emitido na primeira quinzena de agosto tinha uma taxa de 120% do CDI.

conteúdo patrocinado

A estratégia de investimento adotada pelos Fiagros contribui para explicar por que esses fundos continuam a superar o CDI. Eles direcionam seus investimentos para CRAs (Certificados de Recebíveis do Agronegócio) atrelados ao CDI. Esse tipo de investimento tende a proporcionar dividendos recorrentes mais elevados do que fundos que investem diretamente em terras.

Os dados fornecidos pela Órama indicam que apenas 13% dos CRAs presentes nas carteiras de Fiagros estão atrelados ao IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). Em um contexto de taxas de juros mais altas, ter o CDI como indexador tem se mostrado uma vantagem significativa para esses fundos.

O mercado de Fiagros continua a apresentar desempenho positivo, oferecendo retornos atraentes aos investidores, mesmo em um cenário de queda da Selic. A estratégia de investir em CRAs atrelados ao CDI tem se mostrado eficaz, permitindo que esses fundos alcancem rendimentos superiores aos oferecidos por produtos de renda fixa tradicionais.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado