Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

BNDES impulsiona agricultura com R$ 5,1 Bi para Plano Safra 2023-2024

Nesta quarta-feira, 30, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou a liberação de R$ 5,1 bilhões em recursos adicionais para os Programas Agropecuários do Governo Federal (PAGFs) do Plano Safra 2023-2024. Esta decisão surgiu a partir da iniciativa do Governo Federal de antecipar as contratações previstas para este ciclo agrícola.

Do montante liberado, a agricultura empresarial receberá R$ 3,4 bilhões, com ênfase no programa Moderfrota que contará com R$ 1 bilhão destinado à compra de máquinas e equipamentos agrícolas. Por sua vez, R$ 1,7 bilhão será voltado para a agricultura familiar, através do Pronaf, cobrindo custeios e investimentos, como modernização da produção e aquisição de equipamentos.

Aloizio Mercadante, presidente do BNDES, destacou a dedicação do banco em fomentar a agricultura de precisão. “Este ano temos a maior participação do BNDES na história do Plano Safra, atendendo tanto a agricultura comercial quanto a familiar”, comenta Mercadante. Ele também salientou o aumento de 54% nos desembolsos para o agronegócio no primeiro semestre e reforçou o compromisso do BNDES em monitorar propriedades rurais, garantindo que os empréstimos não sejam destinados a áreas de desmatamento irregular.

Publicidade

O BNDES tem sido um pilar fundamental no apoio ao setor agropecuário. Por meio de agentes financeiros parceiros, os recursos do BNDES alcançam produtores e cooperativas em todo o Brasil. Até agora, no Plano Safra 2023/24, mais de R$ 11,5 bilhões já foram processados através de instituições parceiras, beneficiando cerca de 57,5 mil produtores rurais e cooperativas desde julho de 2023.

Em uma nota final, foi revelado que o BNDES disponibilizou, para o Plano Safra 2023/24, o orçamento mais alto da sua história – R$ 38,4 bilhões, marcando um crescimento de 53% em relação ao Plano Safra anterior. Destes, R$ 26,4 bilhões provêm de recursos com juros equalizados dos PAGFs, e os demais R$ 12 bilhões vêm diretamente do BNDES através do BNDES Crédito Rural.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado