Como é feito o seu iPhone? Veja no vídeo!

A Apple, a maior potência planetária no domínio tecnológico, tem conquistado milhões com a sua inovação de ponta e produtos de qualidade inquestionável. No entanto, a resplandecente trajetória da empresa esconde uma verdade mais escura: as condições de trabalho em suas fábricas.

Segundo o ranking da Interbrand, a gigante tecnológica fundada por Steve Jobs tem um valor de mercado que atinge a impressionante cifra de R$ 880 bilhões, uma soma que supera facilmente o PIB de muitos países. Mesmo depois de enfrentar um período econômico turbulento que afetou várias empresas de tecnologia, a Apple emergiu ainda mais forte, reivindicando uma vez um valor de mercado de mais de US$  1 trilhão.

O portfólio da Apple é um verdadeiro catálogo de desejos para aficionados por tecnologia, incluindo o prestigiado iPhone, o iPad, o MacBook e os inovadores AirPods, entre outros. A marca também se aventurou no reino da realidade aumentada, lançando óculos que prometem revolucionar a nossa interação com o mundo digital. Esta gama de produtos não só reflete a inovação mas também se tornou um símbolo de status e luxo.

No entanto, o preço elevado dos produtos da Apple não é apenas um reflexo de componentes raros e inovadores. A versão mais recente do iPhone, o 14 Pro Max, custa cerca de US$ 501 para ser fabricada, o que equivale a aproximadamente US$ 2.400. No entanto, o preço de venda no site oficial da Apple é de 11.000 reais, mais do que o dobro do custo de produção, refletindo a enorme margem de lucro da empresa. Nos Estados Unidos, este modelo é vendido por cerca de US$ 1.200, evidenciando a estratégia de precificação premium da empresa.

A justificativa para esses preços astronômicos pode ser encontrada no status que a Apple adquiriu ao longo dos anos. Possuir um iPhone tornou-se um símbolo de poder aquisitivo, uma afirmação de luxo e exclusividade. No entanto, há uma sombra que paira sobre esse sucesso espetacular.

A produção massiva de dispositivos Apple ocorre principalmente na China e na Índia, onde trabalhadores enfrentam condições frequentemente precárias para atender à demanda global por esses produtos cobiçados. Em particular, o Parque de Ciência e Tecnologia de Longhua, localizado na cidade chinesa de Shenzhen, conhecido como Foxconn City, opera como uma cidade industrial que emprega centenas de milhares de trabalhadores. As condições de trabalho nesses locais têm sido objeto de controvérsia, lançando uma luz sobre as dificuldades enfrentadas por aqueles que trabalham incansavelmente para produzir os produtos que se tornaram sinônimos de inovação e luxo.

Para uma compreensão mais profunda sobre a condições de trabalho nas fábricas da Apple, assista ao vídeo completo do canal Maestria nos Negócios:

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado