Pesquisar
Close this search box.

Vivenda do Camarão: virada estratégica até 2026

(Foto: Dana Tentis/Pexels)

Inaugurada em 1984, a empresa conquistou o mercado com camarões de alta qualidade a preços acessíveis. Atualmente, uma mudança estratégica na Vivenda do Camarão está sendo trabalhada para um novo modelo de negócios. Até 2026, os gestores pretendem que metade de seu faturamento venha do segmento de food service e do varejo supermercadista. Esta mudança busca diminuir a atual dependência da receita de seus restaurantes, que hoje representam 94% do total.

Fernando Perri, CEO e fundador, em entrevista à Exame, expressou otimismo sobre essa transição, destacando sua viabilidade no mercado. Ele mencionou também os desafios enfrentados durante a pandemia, enfatizando a importância do apoio do governo federal na continuidade dos negócios.

Com foco na diversificação de receitas e redução de custos, a Vivenda do Camarão aposta num modelo híbrido de negócios. A companhia administra 112 de suas 150 unidades, com um investimento inicial de R$ 900 mil por nova loja. A estratégia inclui expandir sua linha de produtos semiprontos, como strogonoff de camarão e moquecas, disponibilizando-os em supermercados.

A mudança estratégica da Vivenda do Camarão já captou o interesse de grandes varejistas como Carrefour e Pão de Açúcar, visando fortalecer a presença da empresa no setor de food service e varejo. Atualmente, esses segmentos contribuem com 4,5% e 1,5% do faturamento anual, respectivamente.

Desde sua primeira loja em Moema, São Paulo, a Vivenda do Camarão se estabeleceu firmemente no mercado, expandindo para todo o Brasil e Paraguai. A empresa mantém um compromisso com a qualidade e inovação, operando sua Central Processadora de Alimentos em Cotia, SP.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado