Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Starbucks faz investimento milionário em central na China

Café resistente
Foto: Divulgação/Starbucks

A Starbucks anunciou um investimento de mais de US$ 200 milhões em um novo campus na China, destacando a importância contínua do consumidor chinês para a gigante global do café. Nesta terça (19), a empresa inaugurou uma enorme instalação no leste da China, que servirá como seu principal centro de produção e distribuição em todo o país.

O novo local abriga uma grande torrefação de café e uma área onde os visitantes podem observar o processo de preparo das bebidas.

A Starbucks comprometeu impressionantes 1,5 bilhão de yuans, o equivalente a cerca de US$ 220 milhões, para esse projeto. Esse é o maior investimento já feito pela rede fora dos Estados Unidos e representa um aumento significativo em relação aos US$ 150 milhões alocados em 2020, que já eram maiores do que os US$ 130 milhões anunciados no início desse ano.

Publicidade

Questionada sobre a razão para o aumento nos investimentos, a empresa explicou que isso ocorreu para aprimorar ainda mais as tecnologias e equipamentos avançados utilizados na instalação.

A inauguração do “parque de inovação” de 7.400 metros quadrados, localizado na cidade de Kunshan, ocorre após um atraso de um ano. A Starbucks havia originalmente planejado que a instalação estaria “operacional no verão de 2022”, mas o cronograma foi impactado por restrições relacionadas à pandemia.

A China é um dos principais motores de crescimento da Starbucks, sendo seu segundo maior mercado mundial e o principal mercado externo. O CEO da empresa, Laxman Narasimhan, destacou que a Starbucks está “ainda nos seus primeiros dias na China”, observando que o consumo de café no país, historicamente um grande consumidor de chá, ainda é relativamente baixo.

Narasimhan também mencionou que a receita na China se recuperou no início deste ano, após as vendas da empresa terem sido prejudicadas pelas restrições da Covid-19 que foram suspensas no final do ano passado.

Embora o crescimento econômico da China deva desacelerar este ano devido a desafios no setor imobiliário e à confiança instável dos consumidores, a Starbucks vê oportunidades significativas no país.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado