Redução no preço dos alimentos diminui inflação para mais pobres

(Tânia Rêgo/Agência Brasil)

As famílias mais vulneráveis financeiramente sentiram um alívio no orçamento nos últimos 12 meses, em decorrência da redução no preço dos alimentos e bebidas. Essa realidade foi destacada pelo Indicador de Inflação por Faixa de Renda do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), apresentado nesta terça-feira (17).

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), sob responsabilidade do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostrou uma inflação de 5,19%. No entanto, as famílias categorizadas como muito baixas e baixas na escala de renda viram suas taxas de inflação situarem-se em 3,9% e 4,45%, respectivamente.

Para esclarecer, as famílias que recebem até R$ 2.015 mensais são consideradas de renda muito baixa. Aquelas que possuem rendimentos entre R$ 2.015 e R$ 3.022 são caracterizadas como de renda baixa.

Em contrapartida, as famílias de renda média-alta e alta sentiram uma inflação de 5,95% e 6,41%, respectivamente. As de renda média-alta têm salários que oscilam entre R$ 10.075 e R$ 20.151, enquanto as de renda alta têm ganhos superiores a R$ 20.151.

Mais Lidas

Últimas Notícias

LEIA MAIS