OSX, de Eike Batista, apresenta pedido de recuperação judicial

Eike Batista (Wilson Dias/Agência Brasil))

A OSX, empresa de estaleiros que pertence ao empresário Eike Batista, apresentou um novo pedido de recuperação judicial com dívidas que somam R$ 7,9 bilhões. Atualmente, é a segunda vez que a empresa busca essa medida, sendo que a primeira ocorreu em 2013, quando as dívidas atingiram R$ 5,3 bilhões. O primeiro pedido de recuperação judicial foi aceito e concluído apenas em 2020, após um acordo com os credores. O segundo pedido ainda aguarda decisão da Justiça.

A OSX explicou em comunicado à CVM que fez o novo pedido de recuperação judicial após o término de um período de 60 dias em que as cobranças estavam suspensas. A empresa recebeu uma cobrança de R$ 400 milhões da Prumo, controladora do Porto do Açú, em novembro do ano passado, que havia suspendido uma dívida anterior.

A fim de evitar a cobrança, a OSX pediu à 3ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro a prorrogação de 60 dias na suspensão dos pagamentos aos credores, sendo aceito pelo juiz Paulo Assed Estefan. O pedido faz parte de um acordo entre a OSX e o Porto do Açú, que prevê a não cobrança de débitos. No entanto, em outubro de 2023, a Porto do Açu notificou a OSX sobre o término do acordo.

O Conselho de Administração da empresa aprovou o novo pedido de recuperação judicial com o objetivo de prevenir danos irreversíveis ao Grupo OSX. Até o terceiro trimestre de 2023, a OSX acumulou um prejuízo de R$ 621 milhões no ano. A empresa é a única remanescente do chamado “Grupo X” de Eike Batista.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado