Pesquisar
Close this search box.

Como carros elétricos mantêm preços apesar de maiores impostos

(Foto: Divulgação GWM)

O ano de 2024 começou com uma expectativa de aumento nos preços dos carros elétricos no Brasil, devido à retomada gradual do Imposto de Importação sobre veículos eletrificados. Contrariando as previsões, o mercado automobilístico tem adotado uma abordagem diferente, com marcas mantendo ou reduzindo os preços de seus veículos elétricos de entrada, enquanto os modelos de luxo sofreram ajustes para cima.

Como carros elétricos mantêm preços apesar de maiores impostos
(Foto: Dolphin Mini – Divulgação/BYD).

A marca chinesa BYD tem mantido os preços competitivos dos carros elétricos no Brasil, apesar do aumento do Imposto de Importação. Com a introdução de modelos como o Dolphin Mini, vendido a R$ 115.800, a BYD estabeleceu um novo padrão de preço no mercado, forçando outras marcas a revisarem suas estratégias de preços para permanecerem competitivas. Segundo o diretor de vendas da BYD, Henrique Antunes, a empresa tem conseguido manter os preços estáveis por meio de uma cuidadosa análise de mercado, garantindo assim que os consumidores tenham acesso a veículos elétricos de qualidade por preços acessíveis. Esta abordagem tem não só beneficiado os consumidores, mas também estimulado a transição para veículos mais sustentáveis no país.

O Renault Kwid E-Tech é outro exemplo dessa tendência. Lançado em 2022 por R$ 146.990, o modelo viu o preço cair para R$ 99.990 após sucessivas reduções. Outros modelos como o Caoa Chery iCar, Jac e-JS1, e GWM Ora 03 (Foto) continuam sendo vendidos pelo mesmo preço de 2023. Por outro lado, SUVs e sedãs de luxo eletrificados estão sendo comercializados por valores superiores aos do ano passado.

Milad Kalume, diretor de desenvolvimento da Jato do Brasil, aponta a chegada de marcas chinesas no Brasil como um dos principais fatores para a manutenção dos preços. A competitividade introduzida por estas marcas tem pressionado os concorrentes a absorverem o aumento do imposto, a fim de manterem seus produtos em faixas de preços atraentes.

A chegada de novos modelos elétricos ao mercado brasileiro também está influenciando o reposicionamento de preços dos veículos a combustão, para manter o interesse dos consumidores. Segundo Kalume, o preço antes de design, tecnologia, consumo e desempenho é o principal fator de decisão de compra para o cliente brasileiro.

Com o Imposto de Importação previsto para aumentar ainda mais em 2024, Kalume sugere que os preços atuais dos carros elétricos devem ser mantidos até meados de julho. No entanto, há expectativa de que novos incentivos sejam liberados para conter a evolução dos preços, apesar de algumas montadoras não serem contempladas com o benefício de cotas para importação sem a alíquota.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado