Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Sete bancos centrais unem-se em pagamentos globais imediatos

Sete bancos centrais unem-se em pagamentos globais imediatos
(Foto: Divulgação/BIS).

O Banco de Compensações Internacionais (BIS) anunciou na quarta-feira uma iniciativa pioneira, conhecida como Projeto Agora. Este projeto envolve a colaboração de sete bancos centrais com instituições financeiras do setor privado. O foco é testar a viabilidade de utilizar dinheiro tokenizado em um registro digital para agilizar e baratear transações internacionais. Participam deste projeto bancos centrais de países como Japão, Coreia do Sul, Reino Unido, França, Suíça, México, e também o banco central de Nova York, EUA.

Este esforço coletivo marca uma etapa fundamental na busca por um sistema de liquidação mais eficiente. O Instituto de Finanças Internacionais (IIF) será responsável por reunir os bancos comerciais participantes. Entre os interessados, está o Mitsubishi UFJ Financial Group do Japão, que considera positivamente sua adesão. Outros grupos financeiros japoneses, como Sumitomo Mitsui Financial Group e Mizuho Financial Group, estão avaliando sua participação. No cenário americano, empresas como o Citigroup figuram entre os possíveis participantes.

O Projeto Agora surge em um contexto de competição acirrada pela liderança em moedas digitais de bancos centrais (CBDCs), com a China já avançando com testes abrangentes de sua moeda digital, o yuan digital. Um representante do setor financeiro mencionou que o teste do Projeto Agora possui uma distribuição geográfica equilibrada, apresentando-se como um contraponto à influência da China.

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado

Atualmente, a maior parte das transações internacionais depende da rede Swift, um sistema que pode levar até uma semana para concluir transferências e gerar custos elevados. Um estudo do Banco do Japão apontou que, entre 2013 e 2019, o custo médio para enviar US$ 200 para o exterior via bancos era de quase 20%. Com o comércio global excedendo US$ 30 trilhões anuais, esses atrasos e custos representam um obstáculo.

O BIS propõe, com o Projeto Agora, explorar uma nova plataforma que utilize CBDCs para facilitar pagamentos internacionais. Este sistema alternativo poderia realizar funções atualmente desempenhadas tanto pelo Swift quanto por bancos correspondentes. Ainda que os prazos e detalhes específicos do projeto permaneçam em aberto, discute-se a possibilidade de empregar tecnologia blockchain para essas transações.

A utilização de tecnologias como blockchain poderia permitir transferências instantâneas de fundos, além de oferecer vantagens como maior facilidade de rastreamento de recursos e centralização de informações. Além disso, reduziria riscos associados a longos períodos de transação, como a falência de um pagador antes da conclusão da transferência. Os CBDCs também apresentam potencial para mitigar crimes financeiros, como a lavagem de dinheiro.

Um representante do BIS enfatizou que o Projeto Agora poderia revolucionar a rede atual de pagamentos, abordando eficazmente os desafios presentes. O BIS já realizou testes experimentais com CBDCs, incluindo um com os bancos centrais de Hong Kong e Tailândia que reduziu o tempo de pagamento de dias para segundos. A meta é criar um sistema capaz de liquidar grandes pagamentos comerciais de maneira instantânea e a qualquer momento.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado