Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Entenda os planos da CCR: meta de R$ 10 bilhões até 2035

Venda de ativos e novos sócios são estratégias

Planos da CCR para geração de valor até 2035. (Imagem: Divulgação/CCR)
Planos da CCR para geração de valor até 2035. (Imagem: Divulgação/CCR)

Recentemente, o Grupo CCR anunciou que planeja uma geração de valor de R$ 5 a R$ 10 bilhões até 2035. A estratégia inclui a atração de novos sócios e a venda de ativos. O presidente Miguel Setas detalhou o plano na última terça (28), durante o evento CCR Day 2024, em São Paulo. Nesse sentido, ele destacou a importância da reciclagem de capital para aumentar o poder de fogo da empresa.

Atração de novos sócios

Nesse contexto, a principal fonte de capital será a atração de parceiros nas plataformas de aeroportos e mobilidade urbana. O processo de mobilidade urbana já está em andamento. Desse modo, a CCR, sétimo maior operador do mundo, busca sócios financeiros estratégicos. O objetivo é, portanto, aumentar a capacidade de investimento e crescimento.

Geração de valor implicará em venda de ativos

Além disso, a CCR venderá participação acionária em ativos selecionados. Desde 2021, o grupo conquistou 16 terminais aeroportuários e espera concluir as principais obras até novembro deste ano. De tal maneira, a empresa planeja fusões e aquisições no setor de aeroportos na América Latina.

Publicidade

Leia também:

Metas financeiras

A meta de alavancagem financeira é manter o índice entre 2,5 e 3,5 vezes a dívida líquida sobre o Ebitda ajustado. Nesse sentido, a CCR encerrou o primeiro trimestre com um indicador de 3 vezes. A empresa também está implementando um plano de corte de gastos. Assim, as mudanças organizacionais devem gerar os principais ganhos.

Negócios adjacentes

Ademais, os negócios associados às concessões devem representar mais de 10% da receita da CCR até 2035. Em 2023, operações ligadas à mobilidade avançaram 45%. Hoje, essas receitas representam 6% do total, equivalente a R$ 1 bilhão. Setas destacou, ainda, o crescimento dessas receitas laterais.

Planos para rodovias

Analogamente, a divisão de rodovias também deve adotar o modelo de “representação societária” no futuro. A CCR administra 3,6 mil quilômetros de rodovias e projeta R$ 125 bilhões em novos projetos. Conforme Setas, a postura da empresa será seletiva na alocação de capital.

A CCR, assim, projeta um crescimento anual composto do Ebitda ajustado de 8% a 10% até 2035. Esse crescimento inclui a expansão orgânica e possíveis repactuações e extensões de prazo das concessões. A empresa espera conquistar novos ativos nos próximos anos.

Desafios e reestruturação

O grupo CCR está em processo de reestruturação para tornar a organização mais eficiente e conseguir a tão sonhada geração de valor. A redução de custos e a busca por novos sócios são partes essenciais dessa estratégia. O objetivo, portanto, é explorar um pipeline de R$ 190 bilhões em oportunidades até 2035.

Sustentabilidade e responsabilidade social

Além disso, o grupo CCR pretende liderar a agenda de sustentabilidade no setor de infraestrutura. Setas destacou a importância de investimentos em projetos sociais e culturais. A empresa também adotou medidas para amenizar o impacto das enchentes no Rio Grande do Sul.

Leia também:

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado