Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Primeiro caça Gripen produzido no Brasil inicia montagem final

Projeto da Saab em parceria com a Embraer avança para entrega em 2025

A Saab, gigante sueca especialista em defesa e montagem de aeronaves, está ampliando sua presença na América Latina com a instalação da primeira linha de montagem dos caças Gripen fora da Suécia, localizada em Gavião Peixoto (SP), dentro do complexo industrial da Embraer. Essa iniciativa faz parte de uma estratégia maior para conquistar novos contratos na região, aproveitando a expertise e a infraestrutura da Embraer, parceira no projeto de fabricação local das aeronaves militares.

Atualmente, a Saab se comprometeu a entregar 36 caças à Força Aérea Brasileira (FAB) até 2027, dos quais 15 serão montados no Brasil. Além disso, a empresa está em negociações com a Colômbia e vê no Peru um potencial cliente, enquanto a primeira unidade do F-39 Gripen produzido no Brasil avança para a fase final de montagem, com previsão de entrega à FAB no segundo semestre de 2025.

Caça Gripen produzido no Brasil: parceria e transferência de tecnologia

Desde o início da parceria em 2013, um dos pilares do acordo com o governo brasileiro foi a transferência de tecnologia. Nesse sentido, a Saab comprometeu-se a treinar mais de 350 especialistas brasileiros na Suécia, assegurando que 90% do pessoal na linha de montagem em Gavião Peixoto seja brasileiro.

Publicidade

Hans Sjöblom, gerente geral da Saab em Gavião Peixoto, ressalta que não há diferenças entre as versões sueca e brasileira do Gripen. De tal maneira, a linha de montagem no Brasil espelha as instalações em Linköping, Suécia.

Processo de montagem e produção

Além disso, a linha de produção em Gavião Peixoto recebe aeroestruturas dos caças produzidas em Linköping e na fábrica da Saab em São Bernardo do Campo (SP). Isso inclui componentes como cones de cauda e freios aerodinâmicos. Na fase final de montagem, os caças passam por três estações. Ali, a fuselagem recebe cerca de 35 quilômetros de cabos e 300 metros de canos, além da instalação do motor, rádio e outros componentes essenciais. A pintura da camuflagem operacional também ocorre nesta etapa.

Os técnicos preparam a aeronave para voo, realizando testes funcionais e voos de produção para garantir a conformidade com os padrões exigidos. A Base Aérea de Anápolis (GO) operará os caças brasileiros.

Futuro da produção e expansão

Com o primeiro caça F-39 Gripen produzido no Brasil entrando na reta final, a expectativa é que a aeronave esteja no ar em 2025. A Saab planeja iniciar a montagem do terceiro caça da encomenda em julho de 2024. Se novos contratos forem firmados na América do Sul, há planos para expandir a capacidade da linha de produção.

Atualmente, não há planos para fabricar caças no Brasil para clientes fora da América Latina, mas essa possibilidade não está descartada. Com 14 metros de comprimento, os Gripen atingem uma velocidade máxima de 2,4 mil km por hora.

Leia também:

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado