Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

‘Mercado cinza’ derruba vendas de celulares da Pernambucanas: veja as consequências

Varejista decide encerrar vendas devido ao aumento do comércio ilegal

Empresa Pernambucanas começa a interromper venda de celulares. (Foto: Pepato/Wikimedia Commons)
Empresa Pernambucanas começa a interromper venda de celulares. (Foto: Pepato/Wikimedia Commons)

A Pernambucanas, tradicional varejista brasileira, anunciou que interromperá a venda de celulares em suas lojas. Essa decisão ocorre em meio ao aumento do “mercado cinza” de smartphones, onde dispositivos chegam ao país de maneira irregular.

De acordo com a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), a quantidade de celulares contrabandeados vendidos no Brasil aumentou de 10% para 25% entre 2022 e 2023, totalizando cerca de 6,2 milhões de unidades no ano passado. Criminosos comercializam grande parte desses dispositivos por meio de marketplaces, onde o controle e a fiscalização são mais difíceis. Esse aumento expressivo no mercado cinza é um dos principais fatores que influenciaram a decisão da Pernambucanas.

A Pernambucanas enfrenta uma concorrência acirrada não apenas de outros varejistas, mas também de vendedores que operam no mercado cinza. A popularização das vendas online, muitas vezes oferecendo preços 38% mais baixos que os do mercado oficial, atrai muitos consumidores. Além disso, plataformas de mensagens como WhatsApp e Telegram se tornaram canais populares para a comercialização desses dispositivos.

Publicidade

Estratégia de negócios e margens de lucro da Pernambucanas

A retirada gradual dos smartphones das lojas Pernambucanas faz parte de uma estratégia mais ampla de negócios, focada em produtos que proporcionem maior margem de lucro. Em comunicado oficial, a empresa destacou que essa medida visa aumentar a eficiência e o retorno dos investimentos.

Com essa mudança, a Pernambucanas planeja fechar algumas lojas e ajustar seu quadro de funcionários, impactando aproximadamente 400 quiosques ou pontos de venda. Esse movimento afetará diretamente a operação física da empresa, que atualmente conta com mais de 500 lojas em 340 cidades.

Medidas regulatórias e impactos no mercado

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) tem intensificado a fiscalização e implementado medidas rigorosas para coibir a venda de celulares não homologados. Recentemente, a Anatel publicou um despacho no Diário Oficial da União com diversas ações para punir marketplaces que não adotarem medidas contra essas práticas. Amazon e Mercado Livre foram inicialmente classificadas como “não conformes” devido ao alto índice de aparelhos irregulares em suas plataformas.

Mudanças na liderança e futuro da Pernambucanas

A decisão da Pernambucanas ocorre em um momento de transição na liderança da empresa. Em outubro de 2023, Marcelo Labuto assumiu como novo CEO, substituindo Sérgio Borriello. Labuto, com experiência em empresas como Banco do Brasil e BB Seguridade, tem como uma de suas prioridades expandir a operação da Pefisa, braço financeiro da Pernambucanas.

Leia também:

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado