Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Caixa disponibilizará atendimento digital para renegociação de dívidas do FIES

A renegociação é uma excelente oportunidade para que as pessoas possam se reestruturar financeiramente. Foto de Tirachard Kumtanom no Pexels

A Caixa Econômica Federal (CEF) iniciará o atendimento aos cidadãos que utilizaram recursos do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) para custear o curso de ensino superior e estão, atualmente, inadimplentes. A renegociação será feita de forma 100% digital pelo site sifesweb.

A regularização de débitos poderá ser solicitada ao banco a partir de 07 de março até o dia 31 de agosto de 2022. Terão a oportunidade de colocar as prestações em dia aqueles estudantes que possuem contratos firmados até 31 de dezembro de 2017 e que estavam com parcelas em atraso há mais de 90 dias na data da publicação da Medida Provisória, 30/12/2021.

Cerca de 800 mil cidadãos que possuem contratos de FIES com a Caixa são elegíveis para realizar a renegociação junto ao banco, com saldo devedor total de R28 bilhões e dívida média de R$ 35 mil por estudante.

conteúdo patrocinado

Após firmada a renegociação, tanto o estudante quanto seu fiador serão retirados de cadastros de restrição de crédito, quando for o caso. A renegociação é uma excelente oportunidade para que as pessoas possam se reestruturar financeiramente.

Para solicitar a renegociação, o estudante deve ter contratado o FIES até 31 de dezembro de 2017; estar inadimplente há mais de 90 dias na data de 30/12/2021; estar com o contrato na fase de amortização. No caso dos contratos com atraso há mais de 90 até 360 dias, quem optar por quitar a dívida à vista terá desconto de 100% dos encargos e de 12% do valor financiado.

Para os contratos com atraso há mais de 360 dias, o desconto para a quitação será de 92% do valor total da dívida para os tomadores que foram beneficiários do Auxílio Emergencial 2021 ou que estavam cadastrados no Cadastro Único em 30/12/2021 e de 86,5% do saldo total da dívida para os demais. As condições valem para pagamento à vista ou quitação em dez parcelas mensais e sucessivas reajustadas pela Selic.

Para todos os contratos com atraso acima de 90 dias, caso o estudante não opte pela quitação, poderá recorrer ao reparcelamento do valor da dívida em até 150 vezes com desconto dos encargos contratuais. Nesse caso, a parcela terá o valor mínimo de R$ 200,00.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado