Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Contador do CRC-CE explica como deve ser feita a declaração de criptomoeadas

Francisco Pinheiro Júnior, contador, proprietário F. Pinheiro M. Jr. Contabilidade, e membro do Conselho Regional de Contabilidade do Ceará (CRCCE). Foto Arquivo Pessoal

O prazo para entrega da Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2022 (ano base 2021) será iniciado nessa segunda-feira, 07 de março e terminará em 29 de abril às 23h59. De acordo com a Receita Federal, mais de 34 milhões de declarações são esperadas no Imposto de Renda em 2022.

Os investidores de criptoativos e moedas digitais devem ficar atentos ao Imposto de Renda 2022, que tem . Os impostos serão cobrados se o investimento em criptoativos ultrapassar o limite mensal de isenção de R$ 35 mil. Acima disso, a Receita passa a tributar de forma progressiva de acordo com o ganho de capital.

Francisco Pinheiro Júnior, contador, proprietário F. Pinheiro M. Jr. Contabilidade, e membro do Conselho Regional de Contabilidade do Ceará (CRCCE) fala sobre o assunto e explica que quem investe em criptomoedas cujo valor supera R$ 5 mil está obrigado a incluir os ativos na declaração do IRPF 2022 no campo de Bens e Direitos. “Os códigos a serem utilizados são 81 para Bitcoin; 82 para Altcoins e 83 para Stablecoins”, alerta.

Publicidade

Durante o preenchimento do informe é necessário ter muita atenção para não cair na malha fina, por isso, o mais sensato é procurar um profissional contábil para auxiliar a melhor maneira de declarar os seus criptoativos.

“Os investidores devem estar super atentos ao controle de suas operações, pois se omitir o patrimônio em Mercado de capitais, ou não colocar nas devidas colunas na apuração de ganho de rendas variáveis, poderá cair na malha fina e ter que fazer uma retificadora, corrigindo todas as omissões. E se não declarar terá também que pagar a multa pelo atraso da entrega da declaração. O maior cuidado também é a evolução patrimonial, que tem que ser condizente a seus rendimentos”, informa o contador.

Francisco Pinheiro Júnior informa que não existe a restituição dos valores do imposto pago para quem declara as criptomoedas, por ser uma tributação exclusiva na fonte e gerada sobre o ganho de capital. “Porém, se apresentar um prejuízo nessa operação, poderá ser compensado em períodos posteriores”, explica.

O mercado das criptomoedas é relativamente novo que tem atraído a atenção dos brasileiros. Na visão do contador, os riscos de investir nesse mercado são agravados quando as pessoas não têm nenhuma qualificação nem estudo na área. Por isso, ele indica que o investidor se atualize e conheça o mercado que está disposto a explorar.

“Os riscos são todos, pois muitas pessoas entram no mercado sem nenhum estudo, sem nenhuma qualificação. Existem vários cursos sobre esse tipo de operação, e o risco de você perder é muito alto. Então, os novos investidores têm que ter muito cuidado e estudar sempre. O mais importante é não fugir de seus objetivos”, aconselha.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado