Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Usina de hidrogênio verde será apresentada na Intersolar South America, em São Paulo

(Imagem ilustrativa)

A produção de hidrogênio verde a partir de usinas solares será uma das inovações apresentadas na Intersolar South America, entre 23 e 25 de agosto, em São Paulo. Pela quarta vez participando da feira, a L8 Energy, empresa especializada na industrialização e distribuição de sistemas fotovoltaicos, levará ao evento a maquete de uma usina de hidrogênio verde integrada a um sistema fotovoltaico. A solução é considerada uma das principais tendências mundiais para atender à demanda crescente de energia no futuro.

De acordo Leandro Kuhn, CEO da L8 Group, a produção de hidrogênio exige um alto consumo de eletricidade e a solução apresentada pela empresa alia a geração de energia solar ao processo, consumindo eletricidade produzida pelo próprio sistema fotovoltaico. “É uma alternativa ambientalmente sustentável, com utilização de fonte renovável e que não gera resíduos ao longo da produção. Ao ser aplicado como fonte de energia, o hidrogênio não emite gases poluentes como o gás carbônico, apenas vapor de água, o que também contribui para minimizar o aquecimento global”, explica.

Além das inovações envolvendo o hidrogênio verde, a L8 Energy apresentará na Intersolar South America todo o seu portfólio de produtos e soluções de geração solar, como inversores, módulos, telha solar, filmes finos flexíveis, luminária solar e carregador elétrico veicular, por exemplo.

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado

“A Intersolar South América é a principal e maior feira do setor fotovoltaico na América do Sul. O evento apresenta a cadeia produtiva de energia solar completa e levaremos ao público as principais tendências do mercado. É um evento importante para conhecer os principais fabricantes e distribuidores do setor e estreitarmos nosso relacionamento com os clientes”, afirma Guilherme Nagamine, diretor da L8 Energy.

Mercado em expansão

A demanda por sistemas fotovoltaicos vem crescendo significativamente no Brasil nos últimos anos e, segundo dados da Associação Brasileira de Energia Solar e Fotovoltaica (Absolar), a geração de energia solar em residências deve dobrar ainda neste ano.

De acordo com Guilherme Nagamine, muitos consumidores já perceberam as vantagens de investir em sistemas fotovoltaicos. Entre os fatores que impulsionam o setor, ele destaca o apelo ambiental e de sustentabilidade, com mais pessoas buscando fontes renováveis, aliado aos benefícios econômicos. “Com a energia elétrica cada vez mais cara no Brasil, mais famílias estão investindo em geração própria, para reduzir os custos. Há ainda o incentivo fiscal previsto no Marco Legal de Geração Distribuída que isenta os impostos até 2045 para quem instalar um sistema fotovoltaico até 07 de janeiro de 2023”, destaca.

A geração de energia solar no país alcançou em junho 16.414 MW de potência instalada, o equivalente a 8,1% de toda a matriz energética brasileira, conforme informações divulgadas no início de julho pela Absolar. Com isso, o setor fotovoltaico passou a ser o terceiro maior gerador de eletricidade no país, atrás apenas da energia hídrica, que representa 53,9% e da eólica, com 10,8%.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado