Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Abertura de empresas no Brasil atinge recorde no primeiro quadrimestre de 2023

(Imagem: Michal Jarmoluk/Pixabay)

Entre janeiro e abril de 2023, mais de 1,3 milhão de empresas foram abertas no Brasil, de acordo com o Mapa de Empresas, um documento elaborado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) em parceria com o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro). O tempo médio necessário para abrir essas empresas foi de apenas 1 dia e 6 horas.

O estudo revela que, no período mencionado, o Brasil registrou a abertura de 1.331.940 empresas, elevando o número total de CNPJs ativos no país para 21 milhões. Dessas empresas, 93,7% são classificadas como microempresas ou empresas de pequeno porte.

Em contrapartida, 736.977 CNPJs foram encerrados no primeiro quadrimestre de 2023, resultando em um saldo positivo de 594.963 empresas.

Publicidade

Segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, as aberturas de empresas representaram um aumento de 21,8% em relação ao quadrimestre anterior, enquanto os encerramentos tiveram um aumento de 34,3% no mesmo período.

Em termos absolutos, São Paulo liderou o ranking de abertura de empresas no quadrimestre, seguido por Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Bahia e Goiás. Esses estados concentram 75% do total de empresas no Brasil, conforme apontado pelo levantamento.

No entanto, quando considerado o crescimento percentual em relação ao quadrimestre anterior, os estados que mais avançaram foram Tocantins (34,8%), Mato Grosso (32,9%), Rondônia (29,9%), Paraná (28,2%) e Roraima (27,1%).

O setor de comércio e serviços representou 83,8% das empresas abertas no país durante o primeiro quadrimestre de 2023, sendo que o setor de serviços respondeu por 59,5% desse total. As atividades de destaque foram promoção de vendas, comércio varejista de artigos de vestuário e acessórios, preparação de documentos e serviços de apoio administrativo, cabeleireiros, manicure e pedicure, além de obras de alvenaria.

O MDIC explica que o destaque dessas atividades se deve ao fato de 80,4% dos registros serem de microempreendedores individuais (MEIs). No primeiro quadrimestre, foram abertas 1.070.506 empresas nesse espectro, representando um aumento de 25,4% em relação ao quadrimestre anterior, apesar de uma queda de 3,1% em comparação ao mesmo período de 2022.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado