Sesc no combate à violência contra a pessoa idosa – Por Thais Castro Monteiro

A data de 15 de junho é marcada anualmente como Dia Mundial de Conscientização à Violência Contra a Pessoa Idosa. Instituída em 2006 pela Organização Mundial de Saúde (OMS), esse fomento da sensibilização a essa causa, fundamental à pessoa humana, se torna cada vez mais premente. Em especial neste momento em que se desenha um inevitável avanço da expectativa de vida em boa parte dos países. Sabedor dessa condição, o Serviço Social do Comércio (Sesc) Ceará tem aprimorado o seu Trabalho Social com Idosos. Iniciativa que realiza, há mais de três décadas no Ceará, um esforço específico destinado aos longevos.

Em nosso portfólio, contamos com mais de 30 atividades, dentre elas um projeto denominado de Práticas Educativas da Ação Gerontológica. Ele é operacionalizado através de encontros temáticos, facilitados por profissionais de referência nas áreas da Gerontologia e da Geriatria, abordando conteúdos relativos ao processo de envelhecimento. A ação possui enfoque em pontos como: direitos, saúde, violência, além de remetê-los a marcadores interseccionais como raça, gênero e classe.

Tendo como mote a data instituída pela OMS, a Semana de Prevenção à Violência Contra a Pessoa Idosa, que acontece de 14 a 16 de junho no Sesc Fortaleza, oferecerá três encontros essenciais, entre outras coisas, para o entendimento do problema da violência contra o idoso, suas formas de prevenção e combate.

Com o tema “Na ponta da língua: reflexão sobre o idadismo contra a pessoa idosa”, o primeiro desses encontros busca refletir sobre os estereótipos negativos comumente associados à velhice e ao processo de envelhecimento a partir do uso de expressões idadistas utilizadas no cotidiano. Consiste em trazer, em ação itinerante, um grupo de pessoas atendidas pelo Trabalho Social com Idosos da unidade Sesc Fortaleza para ensaiar um diálogo utilizando expressões idadistas invertidas, visando despertar a reflexão do público sobre a necessidade de repensar as concepções de envelhecimento e velhice para evitar a reprodução de violência contra os idosos.

Para o segundo dia, estará reservado um momento para refletir sobre as estratégias preventivas, por intermédio do tema “Como a violência acontece: tipologias e estratégias de prevenção”. Estudantes do curso de Serviço Social da UniAteneu e integrantes da Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para Pessoa Idosa e Pessoa com Deficiência (Copid), vinculada à Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS), realizarão uma ação conjunta para apresentar os tipos de violência contra os idosos, distribuindo material informativo, discutindo estratégias de prevenção, além de destacar a importância do fortalecimento das políticas públicas voltadas para esse segmento.

Por último, no dia 16, será a vez de possibilitar um espaço seguro para circulação da palavra, no qual as pessoas idosas presentes poderão trazer suas narrativas pessoais acerca do modo como vivenciam e enfrentam situações de violência no cotidiano. O tema “Círculo de narrativas sobre a violência no cotidiano e formas de enfrentamento” estará em consonância com o que dizia Paulo Freire: “A leitura do mundo precede a leitura da palavra”. Nesse sentido, a tipificação da violência contra a pessoa idosa surgiu a partir da análise da realidade vivida pelas pessoas velhas.

Portanto, torna-se central abrir espaço de escuta das narrativas de sujeitos que experienciam, em si mesma(o)s, situações de violências e que constroem e efetivam enfrentamentos possíveis.

*Opinião – Artigo Por Thais Castro Monteiro – Supervisora de Assistência do Sesc CE – Fortaleza

*O texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado