Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

FMI alerta para aperto monetário global e desaceleração na China

Sobre o aperto monetário global, Kristalina Georgieva, diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), sinalizou nesta sexta-feira (16/06) que este seria uma consequência dos sinais persistentes de inflação em vários países. Diante desse cenário inflacionário, as nações estão fazendo um esforço conjunto para alcançar o que se conhece como ‘pouso suave’ – um meio de controlar a inflação sem causar danos significativos à atividade econômica. Contudo, a executiva reconhece que esse é um caminho estreito, indicando um desafio complexo para a gestão econômica mundial.

A desaceleração da economia chinesa também está no radar da líder do FMI. Na avaliação de Georgieva, a China possui “amplo espaço” fiscal e monetário para lidar com a situação. Esta afirmação oferece uma visão otimista, indicando que a China tem margem para manobras em face de um cenário adverso.

A Europa, entretanto, enfrenta um desafio duplo: um crescimento econômico fraco combinado com uma lenta desaceleração da inflação. Este problema composto amplifica as dificuldades enfrentadas pelo bloco, requerendo soluções inovadoras e determinadas para estabilizar a situação.

Publicidade

Por fim, vale salientar que Kristalina Georgieva mantém-se vigilante quanto à dinâmica global, monitorando de perto os desdobramentos na economia mundial. Conforme a diretora-gerente do FMI alerta, é preciso estar preparado para um cenário de mais aperto monetário à frente.

Os sinais de um cenário econômico instável trazem desafios significativos para líderes e gestores ao redor do mundo. A atenção, agora, volta-se para os próximos passos dos governos e instituições financeiras para mitigar as preocupações crescentes sobre a inflação e a desaceleração econômica em diversas regiões do planeta.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado