Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Presidente Lula critica decisão do Copom e taxa de juros em coletiva de imprensa

Foto: Agência Brasil

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva utilizou uma coletiva de imprensa em Roma, na Itália, para expressar sua discordância em relação à decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de manter a taxa de juros, conhecida como Selic, em 13,75%. Durante o evento, Lula fez críticas ao presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, questionando a manutenção de uma taxa tão elevada em contraste com a atual taxa de inflação.

Lula destacou que sua discordância não se trata de uma briga do governo com o Banco Central, mas sim de uma questão que afeta a sociedade brasileira como um todo. Ele mencionou a insatisfação de entidades como a Confederação Nacional das Indústrias (CNI), varejistas e pequenos e médios produtores em relação à decisão do Copom.

Durante a coletiva, o presidente ressaltou a incompatibilidade entre a taxa de juros e a inflação atual, que se encontra em um patamar mais baixo. Ele fez cobranças aos senadores responsáveis pela indicação de Campos Neto, enfatizando a importância de analisarem se o presidente do Banco Central está cumprindo com suas obrigações legais, como o cuidado com a inflação, o estímulo ao crescimento econômico e a geração de empregos.

Publicidade

Lula criticou a atuação de Campos Neto, alegando que suas decisões vão contra os interesses da economia brasileira. Ele questionou a justificativa para a manutenção da taxa de juros em um nível tão elevado, especialmente considerando a falta de sinais de inflação de demanda no país.

Durante sua estadia na Itália, antes de seguir para a França, o presidente aproveitou a oportunidade para expressar suas preocupações e críticas em relação à política monetária brasileira, demonstrando sua insatisfação com a decisão do Copom.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado