Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Desempenho da bolsa e IFIX após decisão do Copom sobre Selic: entenda o impacto

Setor produtivo critica aumento da taxa Selic
Foto: Pexels

A decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) de manter a taxa Selic em 13,75%, sem sinalizar um futuro corte de juros, causou um choque no mercado financeiro brasileiro nesta quinta-feira (22). A Bolsa Brasileira e o índice de fundos imobiliários (IFIX) sofreram queda.

Os investidores esperavam uma sinalização de corte de juros na próxima reunião do Copom, em agosto. A falta dessa perspectiva levou o IFIX a romper a sequência de dez altas seguidas, demonstrando a reação do mercado financeiro à decisão do BC.

O IFIX fechou com uma queda de 0,13% (após ajustes), aos 3.099 pontos. A marca dos 3.100 pontos, alcançada no início da semana, foi perdida. O volume de negócios ficou perto dos R$ 215 milhões, o menor desde 9 de julho, durante o feriado doméstico.

Publicidade

Apesar desse cenário, o fundo imobiliário Votorantim Logística (VTLT11) liderou os ganhos entre os listados no IFIX, com uma alta de 4,08%. Isso demonstra que, mesmo em um cenário de queda geral, ainda há oportunidades de crescimento.

Por outro lado, o Santander Renda de Aluguéis (SARE11) fechou em queda de 3,14%. O fundo foi notificado pela locatária dos conjuntos 1401B e 1501B da ala B do Condomínio WT Morumbi, em São Paulo, que pretende devolver os imóveis. O impacto financeiro não deve ser sentido até junho de 2024, mas após essa data, a estimativa é que haja um impacto negativo de R$ 0,06 por cota na distribuição de rendimentos.

Os impactos da decisão do Copom sobre a Taxa Selic nos mercados financeiro e imobiliário evidenciam a importância de se acompanhar as políticas monetárias e seus efeitos no cenário econômico. As flutuações nesses setores podem oferecer tanto riscos quanto oportunidades para os investidores.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado