Pesquisar
Close this search box.

Novo limite para taxas de empréstimo consignado do INSS entra em vigor

A partir desta segunda-feira (21),Novo limite para taxas de empréstimo consignado do INSS entra em vigor passou a vigorar o recém-estabelecido teto de juros para empréstimos consignados concedidos pelo INSS (Instituto Nacional de Seguro Social), fixado em 1,91% ao mês.

Na semana passada, durante uma reunião extraordinária, o Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS) deliberou pela redução das taxas de juros para empréstimos consignados, que passaram de 1,97% ao mês para 1,91%. No entanto, a implementação da nova taxa estava condicionada à publicação da resolução correspondente no Diário Oficial da União, a qual foi efetivada no dia de hoje.

Este é o terceiro ajuste ocorrido ao longo do ano na taxa máxima aplicada a aposentados e pensionistas que optam por essa modalidade de empréstimo.

A resolução emanada do Conselho Nacional de Previdência Social também implicou uma redução no teto das taxas de operações realizadas por meio do cartão de crédito consignado, passando de 2,89% para 2,83%.

As modificações foram aprovadas por ampla maioria no Conselho, com 14 votos favoráveis e apenas 1 voto contrário. As decisões resultaram de análises técnicas promovidas pelo Ministério da Previdência Social. Os novos patamares serão aplicados exclusivamente a empréstimos consignados de natureza pessoal.

O empréstimo consignado consiste em um modelo no qual o valor é deduzido diretamente do pagamento de aposentadoria ou pensão do beneficiário. As taxas de juros são regulamentadas pela Previdência, estabelecendo um limite máximo ao qual as instituições bancárias devem aderir, sem margem para cobranças superiores, permitindo somente taxas inferiores.

Dados de junho indicam que 60,7 milhões de contratos de empréstimo consignado estavam em vigor, de acordo com informações da Previdência. O órgão relata um aumento nas contratações nos últimos meses, se comparado ao mesmo período de 2022.

No intervalo de janeiro a julho deste ano, foram formalizados 11,7 milhões de contratos, abrangendo averbações, portabilidades e refinanciamentos. Em comparação com o mesmo período do ano anterior, que contabilizou 7,5 milhões de contratos, esse incremento representa um crescimento de 35,9%.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado