Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Furacão Idalia impacta preços do petróleo

Além das preocupações sobre o impacto do petróleo na inflação e sobre a política de taxa de juros do Federal Reserve, os operadores também estão de olho nos esforços dos legisladores dos EUA para evitar um fechamento do governo antes do prazo de 30 de setembro.
Foto: Divulgação

Os preços do petróleo tiveram um aumento significativo nesta terça-feira(30), com o dólar em queda. Ao mesmo tempo, os investidores acompanhavam o furacão Idalia e sua possível influência na oferta e demanda de energia.

Os preços do petróleo Brent subiram 1,07 dólar, ou 1,3%, para 85,49 dólares por barril. Semelhantemente, os preços nos EUA fecharam a 81,86 dólares por barril, uma alta de 1,06 dólar, ou 1,3%.

A fraqueza no mercado de trabalho dos EUA, com a falta de ofertas de emprego, levou a um enfraquecimento do dólar americano. Especialistas sugerem que essa fraqueza pode resultar em uma desaceleração dos aumentos das taxas de juros pelo Federal Reserve. Isso torna o petróleo denominado em dólares mais atraente para investidores com outras moedas, aumentando a demanda.

Publicidade

Paralelamente, o furacão Idalia se aproxima da costa da Flórida com a previsão de atingir a categoria 3, caracterizada por ventos sustentados de pelo menos 179 km/h, antes de tocar o solo na madrugada de quarta-feira, de acordo com o Centro Nacional de Furacões (NHC) com sede em Washington.

Esse fenômeno climático deve impactar os sistemas de distribuição de combustível e afetar o consumo de combustível nas áreas afetadas, ocorrendo pouco antes do feriado do Dia do Trabalho, em 4 de setembro. Robert Yawger, analista da Mizuho, afirmou que a tempestade também pode influenciar os preços dos combustíveis.

Embora não haja expectativa que o furacão atinja as principais plataformas de produção de petróleo no Golfo do México dos EUA, a Chevron retirou alguns funcionários de três plataformas na região. A produção de petróleo e gás da Chevron nas instalações do Golfo do México continua operando normalmente.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado