Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Embraer avança em produção de “cargueiros elétricos”, os E-Jets

Foto: Divulgação

A Embraer divulgou avanços significativos em seu programa de conversão de E-Jets, originalmente projetados para transporte de passageiros, em cargueiros eficientes. Lançado em março do ano passado, esse projeto inovador visa transformar aeronaves como o E190 e E195 de primeira geração em cargueiros capazes de transportar cargas úteis de 10.700 e 12.300 quilos, com alcance de 3.723 km e 3.000 km, respectivamente.

De acordo com a Embraer, o programa de conversão está seguindo sem problemas e dentro do cronograma planejado. Após a conclusão do processo de transformação, as aeronaves serão denominadas E190F e E195F. A primeira aeronave do programa já foi recebida em fevereiro deste ano, com previsão de entrega para meados de 2024.

Todo o processo de modificação ocorre nas instalações da Embraer em São José dos Campos, no interior de São Paulo. As alterações incluem a instalação de uma porta lateral para acesso a contêineres no padrão ULD, a implementação do sistema de manuseio de carga, o reforço do piso principal, a inclusão da barreira de carga rígida (RCB), a barreira 9G com porta de acesso, o sistema de detecção de fumaça de carga, mudanças no sistema de gestão do ar, a remoção de interior e disposições para o transporte de materiais perigosos.

Publicidade

Com os primeiros E-Jets saindo de operações comerciais de passageiros após uma década de serviço, a conversão estenderá a vida útil dessas aeronaves por até 15 anos, incentivando a substituição por modelos mais eficientes, sustentáveis ​​e silenciosos. Os E190F e E195F desempenharão um papel fundamental no aprimoramento das soluções logísticas e na agilização das entregas do comércio eletrônico, que exigem operações descentralizadas.

A Embraer prevê uma demanda global de aproximadamente 700 E-Jets cargueiros nas próximas duas décadas, com destaque para o mercado chinês, que necessitará de 240 aeronaves desse porte, representando 34% do total global.

A fabricante de jatos anunciou, em agosto, um aumento de 20% no lucro líquido ajustado durante o segundo trimestre de 2023, em comparação ao mesmo período do ano anterior. Os números divulgados revelam um crescimento passando de R$ 232,8 milhões para R$ 279,3 milhões.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado