Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Cultura exportadora: estratégia nacional para ampliar negócios internacionais

(Foto: Divulgação Sebrae/Erivelton Viana)

O governo brasileiro deu um passo significativo no incentivo ao crescimento econômico e à expansão internacional de pequenas e médias empresas (PMEs) no país. Na última segunda-feira (4/9), foi lançada, em Brasília, a Política Nacional de Cultura Exportadora, uma iniciativa que promete revolucionar o modo como as empresas brasileiras encaram o mercado internacional.

Sob a liderança do vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC), Geraldo Alckmin, o governo delineou uma série de estratégias para reaquecer o comércio exterior brasileiro. Entre as ações destacadas estão a estabilização do câmbio, a promoção da reforma tributária para aumentar a competitividade empresarial, além da intensificação do financiamento e da desburocratização. Alckmin enfatizou a importância de cultivar uma “cultura exportadora”, uma etapa crucial para incrementar o volume de exportações que já alcançou um marco histórico de US$ 225 bilhões (mais de R$ 1 trilhão) neste semestre.

O Sebrae, um dos principais parceiros nesta empreitada, será responsável por capacitar os proprietários de pequenos negócios para que possam penetrar com sucesso no mercado global. Décio Lima, presidente do Sebrae, enfatizou que, apesar de as micro e pequenas empresas comporem 40% do setor exportador brasileiro, elas ainda faturam apenas 1% do total de vendas internacionais. Este novo ciclo promete transformar essa realidade, equipando as PMEs com ferramentas e conhecimentos essenciais para competir no cenário internacional.

conteúdo patrocinado

Além disso, Tatiana Prazeres, secretária de Comércio Exterior do MDIC, destacou que, atualmente, 25 mil empresas brasileiras estão engajadas no comércio internacional, o que representa apenas 1% do total de empresas em todo o país. Ela salientou a necessidade de expandir essa base, visto que empresas com perfil exportador tendem a ser mais inovadoras e produtivas, gerando mais empregos e demonstrando maior longevidade no mercado.

A Política Nacional de Cultura Exportadora, instituída pelo Decreto nº 11.593 de julho de 2023, surge como uma estratégia vital para aprimorar as políticas públicas relacionadas ao comércio exterior. Visa fortalecer programas e ações inclusivas que facilitam a entrada e consolidação de empresas brasileiras no mercado internacional, promovendo maior coordenação entre os órgãos responsáveis e incentivando a inovação e produtividade em um cenário globalizado.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado