Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Após alta,diesel tem acréscimo de R$ 0,05 por litro

Combustíveis
(Imagem: Freepik)

Nos postos de combustíveis brasileiros, o preço do diesel S-10 continua sua trajetória de alta, marcando a sexta semana consecutiva de aumentos. A escalada dos preços agora é impulsionada pela retomada parcial da cobrança de impostos federais. De acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP), na semana passada, o diesel S-10 foi comercializado a uma média de R$ 6,18 por litro.

Isso representa um acréscimo de R$ 0,05 por litro em relação à semana anterior. Desde o início desse ciclo de elevação, que teve início na última semana de julho, o produto acumula um aumento significativo de R$ 1,20 por litro, conforme aponta a pesquisa semanal de preços da ANP.

A alíquota de PIS/Cofins, que estava zerada, foi reestabelecida em R$ 0,11 por litro na última terça-feira (5). Em outubro, essa parcela será elevada para R$ 0,13. Além disso, há a retomada da cobrança sobre o biodiesel, que representa 12% da mistura vendida nos postos.

Publicidade

A federação que representa a revenda de combustíveis estima que o primeiro aumento de impostos já tenha um impacto de R$ 0,10 por litro, sugerindo que novos aumentos são esperados quando a ANP publicar a pesquisa desta semana. Em outubro, o efeito será de mais R$ 0,01 por litro.

Segundo a ANP, na semana passada, o preço médio do diesel S-10 era inferior a R$ 5 por litro apenas em dois estados: Alagoas e Amazonas. O Acre apresentou o preço médio mais elevado do país, atingindo R$ 7,02 por litro. Já em São Paulo, o preço médio era de R$ 6,12 por litro.

A pesquisa da ANP revelou que o litro de diesel S-10 mais caro foi encontrado na capital paulista, custando R$ 8,49 por litro, enquanto o mais econômico estava em Açailândia (MA), com o valor de R$ 4,95 por litro.

Diferentemente de outros momentos de aumento na carga tributária, a Petrobras não teve margem para reduzir os preços nas refinarias e aliviar a pressão sobre o preço final do diesel. Pelo contrário, as cotações internacionais do diesel continuam em ascensão, influenciadas pelo aumento do preço do petróleo e pela baixa nos estoques globais, especialmente às vésperas do período de aumento do consumo durante o inverno no hemisfério Norte.

Na abertura do mercado nesta segunda-feira (11), o preço médio do diesel nas refinarias da Petrobras estava R$ 0,74 por litro abaixo da paridade de importação calculada pela Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom). Esse é o maior valor desde o último reajuste da estatal. Especialistas preveem que a pressão nos preços se manterá até o final do ano, considerando a recente decisão da Arábia Saudita e da Rússia de estenderem os cortes na produção de petróleo.

Em contrapartida, a ANP destaca que os preços da gasolina e do etanol hidratado mantiveram-se praticamente estáveis na semana, com valores de R$ 5,86 e R$ 3,66 por litro, respectivamente.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado