Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Revolução no Citigroup: a estratégia de Jane Fraser

Foto: LinkedIn

A executiva Jane Fraser, recém-nomeada CEO do Citigroup, está adotando medidas audaciosas para reestruturar o banco. Com um olhar voltado para a simplificação organizacional, ela busca eliminar redundâncias e otimizar as operações. Recentemente, foi divulgado que o Citigroup abandonará sua divisão tradicional bipartida, eliminando a supervisão internacional. Assim, os líderes das cinco áreas-chave do banco passarão a se reportar diretamente a Fraser.

Desde que assumiu a liderança em 2021, Fraser tem priorizado a simplificação do Citigroup. Antes visto como uma mistura confusa de áreas superpostas – herança de negócios de décadas passadas – o banco agora mira uma abordagem mais integrada e eficiente. Porém, remodelar o Citigroup não é tarefa fácil. A estrutura complicada do banco tem gerado preocupações para reguladores e investidores. Os últimos buscam redução de custos e maior retorno, enquanto reguladores querem aprimoramento em proteções e gestão de dados.

No passado, sob a gestão de Michael Corbat, houve tentativas de reformulação em certas áreas de negócios. No entanto, a estrutura central do Citigroup manteve-se quase intacta.

Em sua declaração recente, Fraser foi enfática: “Quero os líderes de nossos cinco setores na minha mesa, participando ativamente das operações diárias e decisões essenciais”. Isso sinaliza uma nova fase de colaboração e eficiência no Citigroup com Fraser no comando.

América Latina

Dando continuidade à sua reestruturação administrativa estratégica, o Citigroup também anunciou Julio Figueroa como novo CEO na América Latina.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado