50% das indústrias brasileiras ainda só utilizam Excel

Reginaldo Ribeiro, CEO da Cogtive. (Foto/Divulgação)
Um recente estudo, conduzido pela Cogtive e Leanstart, revela um panorama preocupante no setor industrial no Brasil. Surpreendentemente, 50% das indústrias ainda só depende do uso de planilhas Excel para monitorar seu desempenho. Isso destaca uma significativa lacuna na adoção de tecnologias digitais.

Reginaldo Ribeiro, CEO da Cogtive, reforça a importância dessa descoberta. Ele aponta que a busca por maior produtividade não é mais apenas um desejo, mas uma necessidade imperativa para a manufatura nacional. Ribeiro sublinha que a digitalização é essencial para manter a competitividade e eficiência no setor.

A dependência de ferramentas manuais, como o Excel, para tarefas cruciais de monitoramento e gestão demonstra uma resistência notável à mudança. Essa resistência não só prejudica a eficiência operacional, mas também coloca as indústrias em desvantagem competitiva em um cenário global.

A transformação digital no setor industrial é mais do que uma tendência; é uma necessidade. A automação, o uso de dados em tempo real e a implementação de sistemas integrados de gestão são passos fundamentais para aumentar a produtividade, melhorar a eficiência e garantir a sustentabilidade a longo prazo.

Principais indicadores do estudo

A pesquisa fornece dados valiosos sobre a situação atual da indústria brasileira. Os principais indicadores incluem:

  • Produtividade:
    • 65,52% consideram as dores relacionadas à produtividade como altamente impactantes.
    • 34,48% veem estas dores como relevantes, mas acreditam que existem soluções.
  • Desafios para Atingir Metas de Produção:
    • 63,8% enfrentam processos ineficientes.
    • 45% lidam com problemas de tempo de setup.
    • 40,2% relatam baixa performance dos equipamentos.
    • 38,2% sofrem com falta de suporte e engajamento da equipe.
    • 37% têm restrições de capacidade produtiva.
    • 36,1% enfrentam falta de recursos adequados.
    • 34,4% têm baixa disponibilidade dos equipamentos.
    • 26,2% encontram dificuldade em perceber os gargalos.
    • 18% lidam com excesso de holding time.
  • Acompanhamento do Desempenho da Produção:
    • 38,6% ainda utilizam relatórios manuais ou planilhas.
    • 14% não possuem uma forma efetiva de monitoramento.
    • 32,8% usam sistemas de monitoramento em tempo real.
    • 14,6% utilizam painéis de controle atualizados periodicamente.
  • Alocação de Recursos para Capacidade Produtiva:
    • 49,62% baseiam-se nas necessidades produtivas do mês.
    • 3,4% usam sistemas de monitoramento de equipamentos e processos.
    • 41,38% seguem um processo estruturado de alocação de recursos.
    • 6,6% agem após a identificação de ocorrências e eventos pela equipe operacional.

“A necessidade de inovação e transformação digital no setor industrial brasileiro não pode ser subestimada. A adoção de novas tecnologias e a revisão de processos obsoletos são passos indispensáveis para garantir a competitividade e sustentabilidade do setor no cenário econômico global”, comentou Jackson Pereira Jr., articulista de negócios do Economic News Brasil

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado