Debate sobre recursos do Sistema S: entidades cearenses reagem

Foto: Agência Câmara

A proposta de incluir os recursos financeiros do Sistema S no Orçamento Federal, como sugerido pelo relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2024, deputado Danilo Forte (União Brasil-CE), tem causado intensa discussão. Essa sugestão provocou reações imediatas das entidades do Sistema S, incluindo Senai, Sesc, Senac e Sebrae. Estas instituições, financiadas por contribuições das empresas, argumentam que a medida é inconstitucional.

Entidades do Ceará Reagem à Proposta

As entidades cearenses do Sistema S expressaram forte oposição à ideia, destacando que a incorporação de seus recursos ao Orçamento da União viola a natureza jurídica privada dessas organizações. Elas temem que tal mudança possa levar a bloqueios e contingenciamentos, prejudicando suas atividades essenciais de educação e formação de mão de obra.

Preocupações com a Autonomia e Eficiência

As entidades enfatizam que estariam sujeitas às complexidades da administração pública, o que poderia afetar drasticamente suas operações. A preocupação central é a potencial perda de autonomia e eficiência, aspectos cruciais para o sucesso do Sistema S em sua missão educacional e social.

Esperança de Revisão na Comissão Mista

Diante deste cenário, as entidades representativas do setor produtivo no Ceará manifestaram publicamente sua contrariedade à proposta, com a esperança de que seja revisada durante as discussões na Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização da Câmara dos Deputados.

Confira a nota na íntegra. 

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado