Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

O que muda com a MP das subvenções

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Novas Regras Tributárias Aprovadas pelo Senado

O que a Medida Provisória Implica

A Medida Provisória 1.185/23, recentemente aprovada pelo Senado, propõe alterações significativas na tributação de incentivos fiscais. O governo espera que estas mudanças resultem em um aumento de arrecadação de aproximadamente R$ 35 bilhões já em 2024.

Com 48 votos a favor e 22 contra, a medida agora aguarda sanção após mudanças feitas no Congresso. O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, esteve presente na votação, enfatizando a importância da medida para o equilíbrio fiscal do país.

Impacto das Mudanças nos Incentivos Fiscais

Fim da Isenção de Tributos sobre Subvenções de Custeio

A principal mudança trazida pela MP é a eliminação da isenção de tributos sobre subvenções de custeio, mantendo apenas incentivos fiscais para investimentos. Essa alteração visa regularizar decisões do STJ e revisar legislações anteriores.

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado

Debate e Reações no Senado

Durante a votação, houve discussões intensas, com a oposição questionando aspectos como a cobrança retroativa e a complexidade da medida. Líderes do governo e da oposição expressaram pontos de vista divergentes, refletindo o debate político em torno da mudança.

Consequências para Empresas e Setor Produtivo

Alterações na Contabilidade das Empresas

A medida afeta como as empresas contabilizam as subvenções, impactando especialmente as grandes corporações que se beneficiam significativamente do sistema atual. Estima-se que 95% dos benefícios se concentram em 393 empresas.

Projeções e Estimativas Governamentais

O Ministério da Fazenda estima um impacto acumulado de R$ 250 bilhões até 2024, destacando a relevância da medida para a arrecadação federal e equilíbrio fiscal.

Próximos Passos e Implicações Legais

Regulamentações e Período de Transição

A implementação das novas regras está prevista para iniciar em 1º de janeiro de 2024, com transições específicas para a regularização de passivos e adesão a transações tributárias especiais.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado