Pesquisar
Close this search box.

Queda nas vendas do iPhone na China – entenda o motivo

Apple
(Imagem: divulgação/Apple)

As vendas do iPhone na China enfrentaram uma queda de 24% nas primeiras seis semanas de 2024 em comparação com o mesmo período do ano anterior. Os dados foram revelados em um relatório da empresa de pesquisa Counterpoint. Durante esse tempo, a principal concorrente da Apple, a Huawei, testemunhou um crescimento de 64% nas vendas dos smartphones. Sendo assim, levantou preocupações entre os investidores sobre a possibilidade de uma desaceleração na demanda pela empresa americana.

A queda nas vendas refletiu nas ações da Apple, que registraram uma diminuição de 1,6% nas negociações de pré-mercado desta terça-feira (5). Então, acumulou uma perda de aproximadamente 10% do valor desde o início do ano e mostrou um desempenho inferior ao dos concorrentes nos Estados Unidos.

De acordo com o relatório da Counterpoint, a participação de mercado da Apple na China diminuiu para 15,7%. A empresa ficou em quarto lugar, em comparação com a posição anterior de segundo lugar no mesmo período do ano anterior. Na época, a Apple tinha uma fatia de 19% do mercado. Enquanto isso, a Huawei conquistou a segunda posição com uma participação de mercado de 16,5%, ou seja, um salto em relação aos 9,4% do ano anterior. O mercado geral de smartphones na China encolheu 7% durante esse período, conforme indicado pelo relatório.

Mengmeng Zhang, analista sênior da Counterpoint, destacou que a concorrência acirrada no segmento de alto padrão e os preços agressivos das empresas concorrentes, como OPPO, Vivo e Xiaomi, têm pressionado a Apple e afetado as vendas.

Estratégias para reverter a situação

Em resposta a esse cenário desafiador, a Apple iniciou recentemente a subsidiar alguns modelos de iPhone, oferecendo descontos de até 1.300 yuans (R$ 894,98) através da Tmall, a principal plataforma de marketplace do Alibaba. Anteriormente, a empresa já havia implementado descontos de até 500 yuans (R$ 344,22) nos sites oficiais no mês passado.

Enquanto isso, a Huawei observou um aumento nas vendas dos smartphones premium desde o lançamento da série Mate 60 em agosto. Além disso, a Honor, marca de smartphones desmembrada da Huawei em 2020, foi a única entre as cinco principais marcas na China a registrar um aumento nas vendas unitárias durante as primeiras seis semanas do ano, com um aumento de 2%.

Quedas 

No entanto, outras marcas chinesas, como Vivo, Xiaomi e Oppo, enfrentaram uma queda de 15%, 7% e 29%, respectivamente, conforme indicado pelo levantamento da Counterpoint. A dinâmica competitiva reflete um cenário desafiador para a Apple no mercado de smartphones chinês.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado