Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Concurseiro passa em 5 concursos usando ChatGPT

Concurseiro passa em 5 concursos usando ChatGPT: "era meu professor"
(Foto: Reprodução/Victor Volpe).

Victor Volpe Fogolin, um tabelião de 23 anos, encontrou um método eficaz para sua preparação em concursos de cartório ao utilizar o ChatGPT, uma ferramenta de inteligência artificial desenvolvida pela OpenAI. O jovem se destacou ao ser aprovado em cinco concursos, alcançando o primeiro lugar nas provas orais de Santa Catarina, Goiás e Tocantins. Seu sucesso pode ser atribuído à forma inovadora como incorporou o chatbot em sua rotina de estudos.

Começando em janeiro de 2023, Fogolin explorou as capacidades do ChatGPT para simular questões de prova oral de concursos, traduzir termos jurídicos e obter sugestões criativas para redação, entre outras funcionalidades. Ele enfatiza a importância de “ensinar” o robô através de resumos elaborados por ele, aprimorando a precisão das respostas da IA.

A preparação de Fogolin para as provas orais foi intensiva, incluindo a criação de possíveis perguntas e respostas. Ele “transformou” o ChatGPT em examinador, enviando resumos e pedindo ao sistema que formulasse perguntas como se fosse um membro da banca examinadora. Essa abordagem não só economizou tempo, mas também permitiu que ele antecipasse temas relevantes com base nos currículos dos examinadores.

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado

Além de treinar para as provas orais, Fogolin utilizou o ChatGPT para criar questões objetivas, buscar artigos de interesse e “traduzir” conteúdos complexos para uma linguagem mais acessível. O robô também foi útil na elaboração de resumos concisos de casos extensos e no fomento à criatividade para redações, oferecendo sugestões de introduções e conclusões impactantes.

Apesar dos benefícios, Fogolin alerta para a necessidade de verificar as informações fornecidas pelo ChatGPT, especialmente em relação a citações e dados atualizados. Rodrigo Calado, cofundador da Gran Cursos Online e especialista em tecnologia, reforça essa precaução, destacando as limitações da ferramenta em termos de interpretação e precisão das informações.

Calado também sugere o uso da IA para elaborar planos de estudo personalizados e gerar flashcards, além de promover debates para desenvolver habilidades de argumentação e pensamento crítico. Essas estratégias, juntamente com a abordagem cuidadosa de Fogolin, ilustram o potencial da inteligência artificial como um recurso valioso na preparação para concursos, desde que utilizada com discernimento e complementada por verificações rigorosas.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado