Pesquisar
Close this search box.

Rumo ao lucro: perspectivas da Movida em 2024

Movida
(Imagem: divulgação/Movida)

A Movida (MOVI3) teve um desempenho desafiador no último trimestre de 2023, revertendo lucros anteriores e registrando um prejuízo ajustado de R$ 104,5 milhões. Esta reviravolta preocupou os investidores, levando o Bradesco BBI a conduzir uma pesquisa para entender quando a empresa poderia voltar a registrar lucro.

Os resultados da pesquisa ofereceram um vislumbre de otimismo para a Movida, com os investidores projetando um lucro de R$ 223 milhões em 2024. No entanto, essa estimativa foi revisada para baixo em relação às pesquisas anteriores. A explicação por trás desse ajuste está no aumento das despesas de depreciação na frota da Movida, que consiste em 35% de veículos com depreciação mais alta do que o restante da frota.

O Bradesco BBI também projetou uma redução na taxa média de depreciação, prevendo uma faixa de 8 a 9%, em comparação com os 10,3% registrados no terceiro trimestre de 2023. Isso seria uma resposta à deterioração de R$ 391 milhões na frota durante o quarto trimestre de 2023, especialmente nos carros com taxas mais elevadas de depreciação. Essas mudanças, combinadas com a revisão das estimativas de lucro líquido, indicam uma perspectiva mais alinhada com as expectativas do mercado.

Projeções para o segundo semestre

Embora os desafios persistam, há boas perspectivas para o setor a partir do segundo semestre de 2024, de acordo com o Bradesco BBI. O banco projeta uma virada nas ações de aluguel de carros no Brasil, impulsionada por taxas de juros mais baixas. Com a taxa básica de juros (Selic) em queda, espera-se uma redução nas despesas financeiras e um impulso nos preços dos carros usados.

Atualmente, a Movida está sendo negociada a 13 vezes o preço sobre lucro (P/L) para o final de 2024, próximo à sua média histórica, de acordo com o consenso dos investidores. No entanto, o Bradesco BBI vê uma oportunidade ainda mais atrativa, calculando um desconto de 34% em relação à média histórica.

Segundo as projeções do banco, os investidores poderiam adquirir as ações da Movida a 9,5 vezes o P/L para o final de 2024. Por isso, a recomendação para a Movida permanece como “outperform” (desempenho superior, similar à compra), com um preço-alvo estabelecido em R$ 12,00.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado