Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Empresa gamer amplia atuação para o setor agrícola

Avell entra no setor agrícola. (Imagem: Divulgação/Theo Games)
Avell entra no setor agrícola. (Imagem: Divulgação/Theo Games)

A Avell, conhecida por seus notebooks de alta performance no mercado gamer, está entrando no setor agrícola. A empresa brasileira anunciou que os mesmos softwares de alta capacidade de processamento usados em jogos serão agora integrados a drones para gerar imagens e vídeos de alta resolução nas lavouras.

Expansão para o agronegócio

Emerson Salomão, CEO da Avell, explicou a nova estratégia: “É um mercado novo para nós. Os drones usam muitas imagens e exigem computadores que rodem isso com qualidade. Quando você faz o mapeamento de área, são muitas filmagens pesadas que precisam ser tratadas em um software capacitado para isso”.

A Avell planeja aumentar em 20% sua produção de notebooks de alto desempenho no primeiro semestre deste ano, com o objetivo de atender agricultores que operam drones em suas lavouras.

conteúdo patrocinado

Avell no setor agrícola: impacto no faturamento

Apesar de a Avell ainda ter o mercado gamer como principal fonte de receita, com 30% do faturamento anual, os outros 70% vêm de diversos setores como odontologia, arquitetura, engenharia e foto e vídeo. Salomão prevê que o agronegócio pode assumir um papel de destaque nos negócios da companhia em breve: “Em 2025, estimamos que o agro alcance entre 15% a 20% do nosso faturamento total”.

Contexto do setor de drones

A movimentação da Avell é justificada por mudanças regulatórias. Em abril do ano passado, a Associação Nacional de Aviação Civil (Anac) liberou os “drones classe 3” para decolarem com peso superior a 25 quilos. Com menos exigências, o Brasil deve aumentar de 2,5 mil para 90 mil drones agrícolas registrados até 2026, segundo o Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag). “É um salto gigantesco”, afirmou Salomão.

Leia também:

Mercado dos games: Senado aprova regulamentação, veja os benefícios

Perspectivas de mercado

A Avell faturou R$ 158 milhões em 2023 e projeta alcançar R$ 200 milhões em 2024, com 5% de participação do agronegócio na receita deste ano. O monitoramento de lavouras brasileiras com alta tecnologia tem atraído novos negócios e investidores.

Inovação e parcerias

Outra empresa apostando no setor é a canadense Farmers Edge, com o aplicativo ‘FarmCommand’, que integra imagens de satélite, dados meteorológicos e análises de inteligência artificial (IA). O app, listado entre os 30 melhores para a agricultura mundial pelo Grupo de Agronegócios da Meister Media Worldwide (MMW), tem foco de crescimento no Brasil, onde pretende digitalizar 8 milhões de hectares até 2030.

Celso Macedo, vice-presidente da Farmers Edge para a América Latina, comentou: “Nós transformamos dados em ações e ‘insights’ inteligentes”. A empresa já eleva a produtividade em até 35% em duas safras por meio de suas tecnologias.

Mercado gamer

Embora a expansão para o agronegócio esteja em destaque, a Avell mantém uma forte presença no mercado gamer e profissional. A empresa passou por uma reestruturação durante a pandemia, resultando em melhorias na fábrica em Manaus, no processo de qualidade e na gestão de pessoas.

Em 2021, a Avell alcançou uma receita de mais de R$ 200 milhões, 90% maior do que no ano anterior. No entanto, seu carro-chefe são os notebooks profissionais, responsáveis por mais de 70% da receita nos últimos anos, com linhas como ION, HYB e HYB New, voltadas para áreas de engenharia, design, arquitetura e odontologia.

Desafios e crescimento

Apesar do crescimento, a Avell enfrentou desafios. “Nós saímos de uma empresa pequena para algo maior. Comparados com multinacionais, somos pequenos, mas conseguimos competir bem”, disse Salomão. Mesmo com uma recente queda na receita para cerca de R$ 150 milhões, a empresa continua a investir em novas oportunidades de mercado.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado