Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Sudene articula parcerias com Finep e IBGE visando inovação regional

Danilo Cabral expande apoio a políticas públicas no Nordeste

O superintendente da Sudene, Danilo Cabral, foi recebido pelo presidente da Finep, Celso Pansera. (Foto: Agnelo Câmara/AscomS)

No Rio de Janeiro, a Sudene articulou parcerias dando continuidade às tratativas de cooperação técnica com a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Nesta sexta-feira (24), o superintendente da Sudene, Danilo Cabral, visitou a sede da Finep, onde foi recebido pelo presidente, Celso Pansera.

Encontro com a Finep

O objetivo da reunião foi identificar oportunidades para utilizar os instrumentos de fomento da Finep alinhados às diretrizes de desenvolvimento regional da Sudene. Danilo Cabral destacou a importância da Sudene articular parcerias com um olhar territorial para os instrumentos de financiamento na região. O Nordeste tem ganhado destaque nas estratégias de financiamento da Finep. Em 2022, 5% do orçamento da Finep foi para projetos na região. Esse percentual subiu para 8% em 2023, um aumento de 60%, refletindo as políticas públicas do governo Lula e as ações da ministra Luciana Santos na Ciência, Tecnologia e Inovação.

“Foi um avanço importante para a região. Devemos trabalhar conjuntamente para dar progressividade a esta medida até alcançarmos, no mínimo, o equivalente ao peso do PIB do Nordeste na economia brasileira, valor que atinge hoje a casa dos 14%”, disse Danilo Cabral.

Discussões sobre a biodiversidade da Caatinga

Outra pauta discutida foi a criação de um instrumento para apoiar projetos que promovam o uso sustentável da biodiversidade da Caatinga no desenvolvimento social e econômico da região. Para Celso Pansera, o Nordeste tem potencial para ampliar sua participação nos recursos da Finep. Ele ressaltou a importância de fortalecer a infraestrutura científica e estimular o acesso das empresas aos recursos da financiadora.

Publicidade

“É preciso fortalecer a infraestrutura científica do Nordeste, para que os centros de pesquisa possam ter condições de receber mais financiamentos. Além disso, uma estratégia importante é estimular o acesso de nossos recursos pelas empresas da região. Ensiná-las a como prospectar as linhas que oferecemos. Estes pontos precisam ser discutidos numa cooperação entre nossas instituições”, comentou Pansera.

Leia Também:

Colaboração com o IBGE

A Sudene articulou parcerias na sede do IBGE, avançando no intercâmbio de informações e práticas de gestão de dados para melhorar as políticas públicas. Flávia Vinhaes Santos, vice-presidente e diretora executiva do instituto, e José Daniel Castro da Silva, coordenador-geral do Centro de Documentação e Disseminação de Informações, receberam Danilo Cabral.

Registro da reunião na sede do IBGE (Foto: Agnelo Câmara/AscomS)

As instituições pretendem disponibilizar informações com recortes regionais, qualificar equipes técnicas e construir indicadores estratégicos para o desenvolvimento do Nordeste. Flávia Vinhaes enfatizou a intersecção de agendas entre o IBGE e a Sudene, visando o desenvolvimento do país e a redução das desigualdades.

“É uma iniciativa importante. IBGE e a Sudene são duas instituições que surgiram e permanecem com uma intersecção de agendas que dizem respeito ao desenvolvimento do país e à redução das desigualdades através da disponibilização de recursos, possibilitando melhor elaboração de políticas públicas”, avaliou Vinhaes.

As equipes da Sudene e da Finep agora devem consolidar os temas tratados em um instrumento de cooperação, estabelecendo o formato e um plano de trabalho para essa parceria.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado