Usuários brasileiros já podem fazer transações via Pix pelo WhatsApp

Nas próximas semanas, o recurso de transferência via WhatsApp vai aparecer de forma gradual e, neste primeiro momento, está sendo disponibilizado apenas para pessoas físicas.
Nas próximas semanas, o recurso de transferência via WhatsApp vai aparecer de forma gradual e, neste primeiro momento, está sendo disponibilizado apenas para pessoas físicas.

O Banco Central pretende incorporar, ainda em 2021, novas funcionalidades ao Pix, serviço de transferência de dinheiro em tempo real. Entre as principais novidades, estão o QR Code do pagador, mecanismos de devolução de recursos e padronização de arquivos. Nesta semana, usuários do Brasil começaram a realizar transferências bancarias via WhatsApp, utilizando a função PIX.

O novo recurso está disponível apenas para pessoas físicas e cada tipo de operação, seja envio ou recebimento, não pode ultrapassar o limite de R$ 5 mil por mês. Também existe o limite por transação, que é de R$ 1 mil. As mudanças são vistas como importantes avanços na configuração do novo sistema.

Nas próximas semanas, o recurso de transferência via WhatsApp vai aparecer de forma gradual e, neste primeiro momento, está sendo disponibilizado apenas para pessoas físicas. Ainda não existe previsão para que o aplicativo seja liberado para contas empresariais. Para ter acesso à função, o usuário deve atualizar o aplicativo na loja de apps, seja do iPhone ou de celulares Android.

Para usar o recurso, é preciso ter uma conta bancária com cartões de débito, pré-pago ou combo com as bandeiras Visa ou Mastercard de um desses bancos: Banco do Brasil, Banco Inter, Bradesco, Itaú, Mercado Pago, Next, Nubank, Sicredi ou Woop Sicredi. Os cartões de crédito não são válidos.

De acordo com levantamento realizado pelo Data Nubank, o Pix, em apenas seis meses de funcionamento, é usado por pessoas de todas as faixas etárias e de renda – os grupos com maior penetração são os de 18 a 30 anos de idade (cerca de 20%). Além disso, 49% das transações acontecem depois das 17h.

Confira abaixo mais algumas novidades que serão implementadas no Pix até 2022.

  • QR Code do pagador:funcionalidade que permitirá a realização de pagamentos e transferências por meio do Pix, mesmo offline.
  • Mecanismos de devolução de recursos: essa novidade visa facilitar a devolução de recursos pela instituição recebedora, em casos de suspeita de fraude ou falha operacional nos sistemas das instituições participantes.
  • Pix Cobrança:a opçãovai possibilitar pagamentos com vencimentos em datas futuras, viabilizar cobranças em lote e permitir antecipação de cobranças.
  • Saques:o objetivo é aumentar a quantidade de pontos de saque. A novidade dará mais opção e conveniência para os usuários que necessitem fazer saques, expandindo assim os pontos de atendimento desse serviço para o comércio.
  • Pix Garantido: funcionalidade que permitirá o parcelamento de compras realizadas por meio do Pix;
  • Pix por aproximação:tem como objetivopermitir o pagamento via Pix por aproximação em máquinas de cartão habilitadas com NFC, o que vai proporcionar mais facilidade e agilidade.
  • Padronização de arquivo:com o objetivo de incentivar a concorrência, os arquivos de remessa e retorno que facilitam transações em lote no Pix Cobrança serão padronizados, o que é uma ótima notícia para clientes PJ: ficará mais fácil trocar a instituição com a qual possui relacionamento comercial, com a redução do custo de mudanças nos sistemas de automação de vendas.
  • Pix duplicata:essa funcionalidade permitirá o pagamento nos casos em que uma cobrança esteja atrelada a uma duplicata, viabilizando, inclusive, a antecipação de recolhimentos no Pix.

 

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado