Variação moderada no comércio varejista em Janeiro

Foto: Walter Campanato/Agência Brasil

O comércio varejista ampliado no Brasil experimentou uma variação positiva em janeiro de 2023. De acordo com os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), houve um aumento de 0,2% em relação a dezembro de 2022 e de 0,5% em comparação com janeiro de 2022. Essa mudança marca uma inversão na trajetória de queda observada nos últimos dois meses de 2022, quando as vendas diminuíram 1,4% em novembro e 0,6% em dezembro.

Análise Detalhada das Categorias do Varejo

Esta leve recuperação incluiu várias categorias. Destacaram-se os setores de combustíveis e lubrificantes, com um aumento impressionante de 26,7%, seguidos por livros, jornais, revistas e papelaria (15,2%), e equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (14,8%). No entanto, os artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria, juntamente com outros artigos de uso pessoal e doméstico, apresentaram uma redução nas vendas, com taxas negativas de 7,6% e 6,5%, respectivamente.

Desempenho do Setor Varejista Ampliado

Além das oito categorias padrão, o índice do varejo ampliado inclui também os setores de veículos, motos, partes e peças, material de construção e o recém-incluído atacado especializado em alimentos, bebidas e fumo. Neste segmento, veículos, motos, partes e peças cresceram 4,4%, enquanto o material de construção teve um aumento de 1,1%. Por outro lado, o atacado de produtos alimentícios, bebidas e fumo registrou uma queda de 0,9%.

Contexto Pós-Pandemia e Perspectivas Futuras

O comércio varejista ampliado está atualmente 3,3% acima do patamar pré-pandemia (fevereiro de 2020), embora ainda existam atividades comerciais abaixo desse nível. Um representante do IBGE comentou que, apesar do aumento, o índice não é considerado elevado, dado o período de quase três anos desde o início da pandemia. Seis categorias, incluindo o varejo ampliado, ainda estão com vendas 1,3% menores que em fevereiro de 2020.

Visão do Banco Santander sobre o Mercado Varejista

O banco Santander expressou uma visão cautelosa sobre o futuro do setor varejista. Embora reconhecendo sinais positivos em fevereiro, o banco prevê que a atividade de varejo possa retornar a uma tendência de desempenho moderado, especialmente considerando o desempenho abaixo do esperado do varejo ampliado e a queda nas vendas de veículos.

O cenário do comércio varejista em janeiro de 2023 reflete uma recuperação tímida, indicando um caminho gradual de retorno à normalidade no pós-pandemia. Ainda há desafios a serem enfrentados, mas os sinais de crescimento, mesmo que modestos, são um indicativo positivo para o setor.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado