Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Desembolsos do BNDES para a indústria superam infraestrutura pela primeira vez em uma década

(Foto: Reprodução BNDES)

No primeiro trimestre de 2023, a indústria recebeu a maior parte dos financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), marcando a primeira vez em dez anos que esse setor lidera os desembolsos, desde 2013.

Essa mudança ocorreu em meio à troca de comando no banco público. Desde que assumiu a presidência do BNDES no governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em fevereiro, Aloizio Mercadante tem indicado que a indústria será uma das prioridades de sua gestão.

No período de janeiro a março de 2023, os desembolsos do banco para diversos setores totalizaram R$ 19,1 bilhões. Dessa quantia, 32% (R$ 6,1 bilhões) foram direcionados à indústria. Assim, o segmento ficou à frente da infraestrutura, que recebeu 28,9% dos desembolsos (R$ 5,5 bilhões). O setor de infraestrutura engloba atividades como energia elétrica, construção, transporte e telecomunicações.

Publicidade

O comércio e serviços (19,8% ou R$ 3,8 bilhões) e a agropecuária (19,2% ou R$ 3,7 bilhões) completaram a lista dos setores no primeiro trimestre deste ano.

Até então, a área de infraestrutura vinha sendo a principal beneficiária dos desembolsos do BNDES no período de janeiro a março. Entre 2014 e 2022, esse setor foi o que mais recebeu recursos nesse trimestre em oito dos nove anos. A exceção foi em 2020, quando a agropecuária obteve a maior parcela dos desembolsos nesse período.

Ao comparar diferentes intervalos da série histórica, o primeiro trimestre de 2023 foi o primeiro desde o quarto trimestre de 2016 em que a indústria liderou o ranking dos setores.

O BNDES considerou o aumento da participação da indústria neste ano como um “crescimento significativo”. O banco afirmou que esse resultado foi impulsionado pelo crescimento dos desembolsos para fábricas em março. A instituição espera que a representatividade da indústria nos financiamentos aumente a médio e longo prazo.

Em termos nominais (sem ajuste pela inflação), os desembolsos do banco para diferentes setores aumentaram de R$ 14,8 bilhões no primeiro trimestre de 2022 para R$ 19,1 bilhões no mesmo período de 2023, um aumento de aproximadamente 29%.

Nessa comparação, os desembolsos para a indústria aumentaram cerca de 85% (de R$ 3,3 bilhões para R$ 6,1 bilhões). Enquanto isso, os recursos para infraestrutura diminuíram cerca de 5% (de R$ 5,8 bilhões para R$ 5,5 bilhões).

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado