Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Odebrecht pode ter nova chance em megaleilão de linhas de transmissão

(Foto: Divulgação)

A Novonor, antiga Odebrecht, pode ter uma segunda chance com o governo federal caso o Ministério de Minas e Energia siga em frente com o megaleilão para a construção de linhas de transmissão este ano.

Nos bastidores, a empreiteira é considerada pelo governo como a única empresa com balanço e experiência suficientes para liderar a obra de engenharia, que requer investimentos privados de aproximadamente R$ 40 bilhões. Há até mesmo a possibilidade de a companhia obter financiamentos do BNDES.

Se essa oportunidade se concretizar, será um impulso para a empresa, que foi fortemente envolvida no escândalo de corrupção relacionado aos contratos públicos investigados pela operação Lava Jato.

Publicidade

No entanto, assessores ministeriais apontam que poucas construtoras conseguiram sobreviver à operação. As empreiteiras de pequeno e médio porte enfrentam dificuldades para viabilizar as obras com seguros e financiamentos devido à sua receita insuficiente.

O primeiro megaleilão, organizado pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), está agendado para 30 de junho na B3. Serão nove lotes que totalizam pouco mais de 6.000 quilômetros de novas linhas de transmissão.

As empresas vencedoras serão responsáveis pelos investimentos e, para isso, precisarão contratar empreiteiras de grande porte. O objetivo do governo é expandir a capacidade de escoamento de energia gerada no Nordeste para o Sudeste. Os lotes abrangem linhas que atravessam os estados da Bahia, Sergipe, Pernambuco, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

O segundo leilão ainda está em processo de consulta pública e está previsto para ocorrer em outubro. Os investimentos serão de aproximadamente R$ 20 bilhões para mais 4.500 quilômetros de linhas nos estados de Goiás, Tocantins, Maranhão, São Paulo e Minas Gerais.

O terceiro certame, ainda em fase de estudo, exigirá investimentos de R$ 15 bilhões.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado