Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Empresas enfrentam dificuldades de acesso ao crédito devido a taxas de juros

Foto: Freepik

O patamar elevado das taxas de juros é o principal obstáculo para que as empresas consigam obter crédito de curto ou médio prazo, de acordo com uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Segundo a Sondagem Especial Condições de Acesso ao Crédito, 71% das empresas consultadas apontaram as altas taxas de juros como o maior entrave para obter acesso ao crédito.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem criticado repetidamente o Banco Central (BC) pela manutenção da taxa básica de juros (Selic) em 13,75% ao ano, nível que se mantém desde agosto de 2022. Para a reunião de junho do Comitê de Política Monetária (Copom), a expectativa predominante no mercado é de que as taxas de juros sejam mantidas no patamar atual, com alguma flexibilização a partir do terceiro trimestre.

A pesquisa da CNI também revelou que, para 25% dos empresários da indústria, as exigências de garantias reais também são um dos principais obstáculos na busca por financiamento no mercado. Outros 16% dos entrevistados apontaram a falta de linhas de crédito adequadas às necessidades da empresa.

Publicidade

O levantamento da CNI ouviu 2.022 empresários entre os dias 1º e 9 de março, abrangendo um período de seis meses, de setembro de 2022 a fevereiro de 2023.

Os dados da pesquisa da confederação também mostram que cerca de 20% das empresas que buscaram acesso a linhas de crédito de curto e médio prazo nos últimos meses não conseguiram a aprovação dos credores. Esse percentual aumenta ainda mais, para 37%, quando a demanda era por linhas de longo prazo.

Para aproximadamente um terço das empresas que obtiveram financiamento, as condições de renovação do crédito foram piores, levando em consideração aspectos como juros cobrados, prazos de pagamento e garantias exigidas.

A pesquisa também indica que 20% das empresas não conseguiram obter o volume de crédito desejado. Essa dificuldade afetou mais as pequenas empresas (29%) e as médias empresas (26%) do que as grandes empresas (17%).

Quanto à destinação dos recursos, 60% das empresas que buscaram crédito utilizaram os recursos para capital de giro, como pagamento de fornecedores, despesas com funcionários e aquisição de matéria-prima. Já para 21% das empresas, o objetivo era realizar novos investimentos, seja em máquinas e equipamentos, instalações ou pesquisa e desenvolvimento.

Segundo as empresas industriais ouvidas na pesquisa, a opção mais citada para contornar o problema de crédito, com cerca de 30% das respostas, foi a redução dos custos tributários e administrativos sobre o crédito, como o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado