Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Intenção de Consumo das Famílias sobe em junho, aponta CNC

Imagem: Pixabay

Nesta quinta-feira (22/06), a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que a intenção de Consumo das Famílias (ICF) subiu 2,6% em junho ante maio, para 97,3 pontos, com expansão de 21,3% ante junho de 2022. Sete tópicos usados para cálculo do indicador mostraram aumento, tanto na comparação com maio desse ano, quanto em relação a junho de 2022.

São eles: emprego atual, com altas respectivas de 1,8% e de 14%, para esses períodos; renda atual, com aumentos de 2,4% e de 26,4%, respectivamente; nível de consumo atual, com taxas positivas de 1,8% e de 32%; perspectiva profissional, com elevações de 4,9% e de 14,4%; perspectiva de consumo, com altas de 1,4% e de 30,4%; acesso a crédito, com aumentos de 0,7% e de 7,3%; e momento para duráveis, com altas de 6,5% e de 41,2%.

Em comunicado, a economista da CNC, Izis Ferreira, ressaltou que perspectiva profissional foi o indicador que apresentou a mais intensa alta em junho, dos tópicos usados para cálculo do ICF. “A maior satisfação com o emprego atual é reflexo da geração de vagas formais pelo setor de serviços e pela construção civil, setores que vêm contratando pessoas com menor nível de escolaridade. Isso fez o índice alcançar 122,3 pontos, o maior nível desde março de 2015”, disse.

Publicidade

No entanto, o acesso ao crédito continua como um obstáculo para compras. A pesquisa apontou que quatro em cada 10 consumidores relataram ter mais dificuldade de obter crédito.

“Isso demonstra que, mesmo que o consumidor esteja mais animado com as compras a prazo, principalmente por estar mais seguro no emprego, o crédito seleto e caro limita a aquisição desse tipo de produto”, afirmou a economista, no comunicado.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado