Exportação de milho e soja do Brasil pode alcançar níveis recordes em agosto, segundo Anec

Foto: Tony Oliveira/Sistema CNA

A Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec) divulgou nesta terça-feira (8) a projeção para a exportação de milho do Brasil em agosto, situando-se entre 7,8 milhões e 9,8 milhões de toneladas. Essa previsão ressalta o potencial do país para atingir volumes históricos de embarques do grão.

Os números indicam uma possível ultrapassagem das exportações notáveis de agosto de 2019, que totalizaram 7,67 milhões de toneladas. Em comparação, no mesmo período do ano passado, as exportações giraram em torno de 7 milhões de toneladas.

O mês de agosto tradicionalmente coincide com a colheita da segunda safra de milho, que já está em estágio avançado, permitindo significativas exportações do cereal. O atual cenário é marcado por uma produção recorde e uma demanda adicional vinda da China, impulsionando as exportações brasileiras. Vale ressaltar que o Brasil é o maior exportador global de milho.

Apesar do recorde projetado para este mês, a Anec mantém sua projeção de exportações de milho para 2023 em 52 milhões de toneladas, superando a marca anterior de 2022, que foi de 44,7 milhões de toneladas.

Até agosto, as estimativas da Anec indicam que as exportações brasileiras de milho somaram 24,2 milhões de toneladas. Isso sugere que o país deve manter um ritmo sólido de exportações nos próximos quatro meses, mantendo-se próximo das 7 milhões de toneladas mensais, para atingir a projeção anual.

Soja

A exportação de soja brasileira em agosto está prevista entre 7 milhões e 8,8 milhões de toneladas, superando os 5 milhões de toneladas de agosto de 2022, mas ainda abaixo dos picos mensais do primeiro semestre, que ultrapassaram 14 milhões de toneladas. Esse período é caracterizado pelas vendas expressivas de oleaginosa.

No caso da soja, a Anec destaca que as exportações de janeiro a agosto, estimadas em 81,8 milhões de toneladas, poderão ultrapassar o volume total registrado em 2022, que foi de 77,8 milhões de toneladas.

As projeções da Anec para 2023 apontam para um recorde de exportação de soja pelo Brasil, alcançando 99 milhões de toneladas, impulsionado por uma safra exuberante e uma demanda robusta, com o país realizando vendas até para produtores tradicionais como Estados Unidos e Argentina.

A Argentina, enfrentando uma seca histórica que diminuiu sua safra, emergiu como um destino crucial para a soja brasileira.

Levando em consideração todos os produtos (soja, milho, farelo de soja e trigo), as exportações totais do Brasil em agosto podem chegar a 18,96 milhões de toneladas, comparado a 13,6 milhões no mesmo mês do ano anterior e 16,8 milhões em julho, de acordo com a Anec.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado