Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Brasil-Cuba: empresários tentam reconciliação comercial

Havana, Cuba
Imagem:Pexels

Na segunda-feira (4/9), uma comitiva composta por no mínimo 30 empresários brasileiros desembarcou em Havana, visando explorar oportunidades que possam fomentar as relações comerciais com Cuba. Esse movimento, uma iniciativa recente do governo para revitalizar as conexões bilaterais, tem na Apex a responsável por orientar e conduzir o projeto.

A missão de quatro dias acontecerá antes da viagem de Lula à ilha caribenha, onde se reunirá com o líder cubano Miguel Díaz-Canel e participará das reuniões do Grupo dos 77, uma cúpula econômica das Nações Unidas com países em desenvolvimento.

Os laços do Brasil com Cuba se deterioraram sob o governo do ex-presidente Jair Bolsonaro, embora nunca tenham sido totalmente rompidos. Desde que assumiu o cargo em janeiro, Lula tem procurado reconstruir as relações com Havana e com a Venezuela. No início deste ano, Lula reuniu-se com Díaz-Canel à margem de uma cúpula financeira global em Paris.

Publicidade

Tal movimento criou uma abertura para empresários ansiosos por reforçar as relações comerciais, segundo Jorge Viana, presidente da Apex, que lidera a viagem.

“Temos a oportunidade de retomar nossas relações comerciais depois que o governo brasileiro anterior deixou de lado Cuba. Não faz sentido o Brasil virar de costas para os países da América Central e Caribe, incluindo Cuba, como fizemos nos últimos quatro anos”, disse ele.

O Brasil é o quarto maior fornecedor de bens para Cuba, atrás apenas de Espanha, China e EUA, segundo a própria Apex. No entanto, o volume das exportações em 2022 foi pouco mais da metade do que enviado para a ilha 10 anos atrás.

A viagem contará empresários dos setores de transporte aéreo, agricultura, energia e saúde. Os nomes dos integrantes da delegação não foram divulgados.

Alimentos, máquinas industriais, equipamentos de transporte e produtos químicos são as áreas com maiores oportunidades de exportação para Cuba, segundo a Apex. A agência também espera a criação de uma rota aérea comercial ligando São Paulo e Havana, afirmou no comunicado.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado