Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Correntistas têm R$ 7,3 bilhões em contas inativas

Real moeda brasileira
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O Banco Central atualizou os dados do Sistema Valores a Receber (SVR) e revelou que os correntistas ainda possuem R$ 7,299 bilhões em contas inativas de bancos e outras instituições. Confira os detalhes e como verificar se você tem valores a receber.

Segundo o Banco Central, R$ 5,853 bilhões desse montante pertencem a pessoas físicas, beneficiando mais de 37 milhões de indivíduos. Enquanto isso, as pessoas jurídicas acumulam R$ 1,445 bilhões, distribuídos entre cerca de 2,8 milhões de CNPJs.

Até o momento, R$ 4,707 bilhões já foram devolvidos aos correntistas, sendo R$ 3,499 bilhões para pessoas físicas e R$ 1,208 bilhões para pessoas jurídicas.

Publicidade

Os bancos são os maiores detentores dos valores não devolvidos, totalizando R$ 4,261 bilhões, seguidos por administradoras de consórcios com cerca de R$ 2,2 bilhões, cooperativas com R$ 629,1 milhões, financeiras com R$ 104,2 milhões, e instituições de pagamento com R$ 97,9 milhões. Corretoras, distribuidoras e outros somam R$ 20,7 milhões.

De fevereiro a julho, o volume de recursos disponíveis para resgate aumentou de R$ 6,073 bilhões para os atuais R$ 7,299 bilhões. A maioria dos beneficiários (28.825.415) tem a receber valores de até R$ 10. Aqueles com valores entre R$ 10,01 e R$ 100 somam 11.610.437.

Para saber se há algum valor a receber, inclusive de pessoas falecidas, basta consultar a página do Banco Central, que também fornece informações sobre como solicitar a devolução dos valores.

O Banco Central reforça que não é necessário efetuar nenhum pagamento para ter acesso aos valores e que a instituição não envia links ou entra em contato com o beneficiário para tratar sobre valores a receber ou confirmar dados pessoais. Todos os serviços relacionados aos valores a receber são totalmente gratuitos. Portanto, fique atento e evite clicar em links suspeitos enviados por e-mail, SMS, WhatsApp ou Telegram.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado